Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Different supplements associated to spineless cactus in diets for sheep: intake, apparent digestibility and ruminal parameters / Diferentes suplementos associados à palma forrageira em dietas para ovinos: consumo, digestibilidade aparente e parâmetros ruminais

Pessoa, Ricardo Alexandre Silva; Ferreira, Marcelo de Andrade; Silva, Fabiana Maria da; Bispo, Safira Valença; Wanderley, Walmir Lima; Vasconcelos, Priscylla Carvalho.
Rev. bras. saúde prod. anim; 14(3): 508-517, July.-Sept.2013. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1493236

Resumo

The study was conducted with the objective to evaluate the intake, apparent digestibility of the nutrients and of ruminal fermentation characteristics of sheep fed diets based on spineless cactus, sugar cane bagasse and urea associated to diferents supplements. Five non-castrated male sheep were allotted to a 5 x 5 Latin square design, with five animals (lines) and five periods (columns). Each experimental period last 13 day. The ration without supplement was composed of 67.6% of spineless cactus, 27.7% of sugar cane bagasse, 2.7% of urea:ammonium sulphate mixture (9:1) and 2.0% of mineral mixture, in dry matter (DM) basis. The other treatments consisted of the addition of a supplement to the ration (0,4% of body weight), being: wheat meal, soybean meal, cottonseed meal or whole cottonseed. Were not observed effects of supplement association on the evaluated parameters, being: 3.29%, 60.61%, 76.37%, 6.51 and 11.85mg/100mL the means value for intake of DM (% of body weight), digestibility of DM and CP, pH and ruminal ammonium, respectively. The choice of supplement should be associated with the availability and cost.
Objetivou-se avaliar o consumo, a digestibilidade aparente dos nutrientes e os parâmetros ruminais de ovinos alimentados com dietas à base de palma forrageira, bagaço de cana-de-açúcar e ureia associados a diferentes suplementos. Foram utilizados cinco ovinos sem padrão racial definido, machos, não-castrados, fistulados no rúmen. Os animais foram distribuídos aleatoriamente em quadrado latino 5 x 5, com cinco animais (linhas) e cinco períodos (colunas). Cada período teve duração de 13 dias. A ração sem suplemento foi composta de 67,6% de palma forrageira, 27,7% de bagaço de cana-de-açúcar in natura, 2,7% de mistura ureia:sulfato de amônio (9:1) e 2,0% de mistura mineral, em base da matéria seca (MS). Os demais tratamentos consistiram na adição de um suplemento à ração ao nível de 0,4% do peso corporal, composta por: farelo de trigo, farelo de soja, farelo de algodão ou caroço de algodão. Não foram observados efeitos da associação dos suplementos sobre os parâmetros avaliados, sendo: 3,29%, 60,61%, 76,37%, 6,51 e 11,85mg/100mL os valores médios observados para o consumo de MS em função do peso corporal, digestibilidades da MS e da PB, pH e amônia ruminal, respectivamente. A escolha do suplemento deve estar associada à disponibilidade e ao custo.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1