Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Eficiência bioeconômica de bovinos de corte em confinamento

Mangilli NICHELE, Evelyn; Henrique Bevitori Kling de MORAES, Eduardo; Vieira de ARAÚJO, Cláudio; dos Santos PINA, Douglas; Andreatta Kling de MORAES, Kamila; HOFFMANN, Alvair.
Rev. bras. saúde prod. anim; 16(3)jul.-set. 2015.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1493509

Resumo

AbstractIt was aimed to evaluate the dry matter intake (DMI), total weight gain (TWG) and the bioeconomic efficiency of feedlot beef cattle with different body weights in dry and rainy season. Records of DMI, TWG, feed conversion (FC), feed efficiency (EA), lot size and feedlot length of stay (LS) of 13,686 beef cattle males with predominance of Nelore blood finished the year 2009, were used to discriminate possible differences in input weight (up to 350kg or above 350kg) and the season (dry or water). There was no effect on the season (rainy x dry) to DMI and TWG of independent animals, regardless of weight class that showed differences, with the lighter animals presented lower DMI and higher TWG and therefore higher efficiency than animals with higher higher starting weights of feedlot. The purchase price per head affects highly on value per head for the exit of feedlot which is dependent on dry matter intake and total weight gain for maximizing revenue.
ResumoObjetivou-se avaliar o consumo de matéria seca, o ganho de peso total e a eficiência bioeconômica de bovinos de corte terminados em confinamento com diferentes pesos corporais ao início do confinamento nos períodos de seca e de chuvas. Registros de CMS, ganho de peso total (GPT), conversão alimentar (CA), eficiência alimentar (EA), tamanho de lote e tempo de permanência (TP) no confinamento de 13.686 bovinos de corte machos com predominância de sangue nelore terminados no ano de 2009, foram utilizados para discriminar possíveis diferenças quanto ao peso de entrada (até 350kg ou acima de 350kg) e da época do ano (seca ou águas). Observou-se ausência de efeitos da época do ano (chuvas x seca) para o CMS e o GPT dos animais independente da classe de peso que apresentaram diferenças, com os animais mais leves apresentando menores CMS e maiores GPT e, consequentemente, maior eficiência que os animais mais pesados ao início do confinamento. O valor de compra por cabeça interfere altamente sobre valor por cabeça na saída do confinamento que é dependente do consumo de matéria seca e do ganho de peso total para maximização da receita.
Biblioteca responsável: BR68.1