Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Zoonoses em cães e gatos atendidos em Projeto de Controle de Natalidade: Toxoplasma gondii, Leishmania spp. e Leptospira spp., sorodiagnóstico e epidemiologia / Zoonosis in dogs and cats attended by the Birth Control Project: Toxoplasma gondii, Leishmania spp. and Leptospira spp., serodiagnosis and epidemiology

Caldart, Eloiza Teles; Constantino, Caroline; Pasquali, Aline Kuhn Sbruzzi; Benitez, Aline do Nascimento; Hamada, Fernando Nakanishi; Dias, Renata Cristina Ferreira; Rorato-Nascimento, Andressa Maria; Marana, Elizabete Regina Marangoni; Navarro, Italmar Teodorico; Mascarenhas, Nilva Maria Freres; Freitas, Julio Cesar de; Freire, Roberta Lemos.
Semina ciênc. agrar; 36(1): 253-266, 2015. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1499848

Resumo

A proximidade da relação homem-animal tem aumentado o risco de transmissão de doenças de caráter zoonótico. O objetivo desse trabalho foi determinar a prevalência de anticorpos IgG anti-Toxoplasma gondii, anti- Leishmania spp. e anti- Leptospira spp. nos cães e gatos atendidos pelo Projeto Controle de Natalidade (PCN) nos anos de 2004 a 2012 e verificar a significância estatística de variáveis ambientais e da população de estudo à presença dos agentes infecciosos. Amostras de sangue de 271 cães e 415 gatos foram colhidas por venopunção jugular ou cefálica para a posterior obtenção dos soros. Estes foram submetidos à técnica de imunofluorescência indireta para detecção de anticorpos IgG anti-T. gondii e anti-Leishmania spp. e à técnica de soroaglutinação microscópica para detecção de anticorpos anti- Leptospira spp. A tabulação dos dados foi realizada utilizando-se o pacote estatístico EpiInfo (3.4.3). Dos soros caninos examinados, 20,6% (56/271), 1,3% (3/236) e 21,6% (51/236) foram positivos para T. gondii, Leishmania spp. e Leptospira spp., respectivamente. Encontrou-se maior prevalência de anticorpos anti- T. gondii em cães sem raça definida (p=0, 0009), em cães alimentados com carne crua ou mal cozida (p= 0,0101) e naqueles que não receberam vacina polivalente (p= 0,0147). Não houve associação estatística entre as variáveis avaliadas no questionário epidemiológico para leishmaniose e leptospirose. Dos soros felinos analisados, 20,9% (87/415) foram positivos para T. gondii. Maiores prevalências foram observadas nos felinos com hábito de caçar roedores (p= 0,0388) e que não recebem água tratada (p= 0,0294). Os resultados obtidos confirmam a importância dos fatores de risco ingestão de carne crua ou mal cozida, ingestão de água não tratada e predação de roedores para infecção por T. gondii. Demonstrou-se baixa prevalência ao sorodiagnostico para Leishmania spp. Os sorovares de Leptospira spp. mais frequentes foram Copenhageni, Canicola e Butembo.
Increasing human-animal proximity has also increased risks of zoonotic disease transmission. This study measured the prevalence of anti-Toxoplasma gondii, anti-Leishmania spp. and anti-Leptospira spp. IgG antibodies in dogs and cats attended by the Birth Control Project (BCP) from 2004 to 2012 to determine which environmental variables were significantly associated with infectious agents in the study population. Blood samples from 271 dogs and 415 cats were collected by jugular or cephalic venipuncture for serological analysis. Indirect immunofluorescence assays were used to detect anti-T. gondii and anti-Leishmania spp. IgG antibodies and microscopic serum-agglutination tests were used to detect anti- Leptospira spp. antibodies. Data tabulation and statistical analyses were performed using EpiInfo (3.4.3). Among canine sera samples, 20.6% (56/271), 1.3% (3/236), and 21.6% (51/236) were positive for T. gondii, Leishmania spp., and Leptospira spp., respectively. Higher T. gondii prevalence was found in dogs of unknown breeding history (p=0.0009), those fed raw or undercooked meat (p=0.0101), and those that did not receive the polyvalent vaccine (p=0.0147). There was no statistically significant association between leishmaniosis and leptospirosis and variables evaluated in the epidemiological questionnaire. Among feline sera samples, 20.9% (87/415) were positive for T. gondii. The highest prevalence rates were observed in felines that hunted rodents (p=0.0388) and that consumed untreated water (p=0.0294). These results confirmed that ingestion of raw or undercooked meat, drinking untreated water, and predation of rodents were important risk factors for T. gondii infection. A low Leishmania spp. serodiagnostic prevalence was observed. The most frequent Leptospira spp. serovars were Copenhageni, Canicola, and Butembo.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1