Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

In vitro antimicrobial susceptibility and genetic resistance determinants of Streptococcus agalactiae isolated from mastitic cows in Brazilian dairy herds / Suscetibilidade in vitro a antimicrobianos e determinantes genéticos de resistência em Streptococcus agalactiae isolados de mastite em rebanhos bovinos brasileiros

Silva, Juliana Rosa da; Castro, Glei dos Anjos de Carvalho; Gonçalves, Maysa Serpa; Custódio, Dircéia Aparecida da Costa; Mian, Gláucia Frasnelli; Costa, Geraldo Márcio da.
Semina ciênc. agrar; 38(4): 2581-2594, 2017.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1500872

Resumo

Streptococcus agalactiae is one of the main causative agents of bovine mastitis and is associated with several economic losses for producers. Few studies have evaluated antimicrobial susceptibility and the prevalence of genetic resistance determinants among isolates of this bacterium from Brazilian dairy cattle. This work aimed to evaluate the frequency of the antimicrobial resistance genes ermA, ermB, mefA, tetO, tetM, aphA3, and aad-6, and in vitro susceptibility to the antimicrobials amikacin, erythromycin, clindamycin, tetracycline, gentamicin, penicillin, ceftiofur, and cefalotin, and the associations between resistance genotypes and phenotypes among 118 S. agalactiae isolates obtained from mastitic cows in Brazilian dairy herds. Of the resistance genes examined, ermB was found in 19 isolates (16.1%), tetO in 23 (19.5%), and tetM in 24 (20.3%). The genes ermA, mefA, aphA3, and aad-6 were not identified. There was an association between the presence of genes ermB, tetM, and tetO and phenotypic resistance to erythromycin, clindamycin, and tetracycline. Rates of resistance to the tested antibiotics varied, as follows: erythromycin (19.5%), tetracycline (35.6%), gentamicin (9.3%), clindamycin (20.3%), penicillin (3.4%), and amikacin (38.1%); conversely, all isolates were susceptible to ceftiofur and cefalotin. Antimicrobial resistance testing facilitates the treatment decision
Streptococcus agalactiae é um dos principais agentes causadores de mastite em bovinos e de consequentes perdas econômicas aos produtores. Poucos estudos que avaliaram a susceptibilidade a antimicrobianos e a presença de determinantes genéticos de resistência para este agente em bovinos leiteiros do Brasil. Este trabalho teve por objetivo avaliar a frequência dos genes de resistência a antimicrobianos ermA, ermB, mefA, tetO, tetM, aphA3, aad-6, bem como a susceptibilidade in vitro aos antimicrobianos amicacina, eritromicina, clindamicina, tetraciclina, gentamicina, penicilina, ceftiofur e cefalotina, e as associações entre genótipos e fenótipos de resistência em 118 isolados de S. agalactiae provenientes de casos de mastite em rebanhos bovinos brasileiros. Dentre os genes de resistência pesquisados, ermB foi encontrado em 19 isolados (16,1%), tetO em 23 (19,5%) e tetM em 24 (20,3%). Os genes ermA, mefA, apha3 e aad6 não foram detectados. Verificou-se associação entre a presença dos genes ermB, tetM e tetO e os fenótipos de resistência à eritromicina, clindamicina e tetraciclina. Foram encontrados diferentes índices de resistência aos antibióticos testados: Eritromicina (19,5%), tetraciclina (35,6%), gentamicina (9,3%), clindamicina (20,3%), penicilina (3,4%) e amicacina (38,1%). Todos os isolados foram susceptíveis ceftiofur e cefalotina. Os testes de resistência aos antimicrobi
Biblioteca responsável: BR68.1