Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Cox-Gompertz model for analysis of the time of stay in an Anglo-Nubian goat herd / Modelo de Cox-Gompertz para análise do tempo de permanência em um rebanho de cabras da raça Anglonubiana

Lima, Cleide Mayra Menezes; Tomazella, Vera Lucia Damasceno; Sousa Junior, Severino Cavalcante de; Campelo, José Elivalto Guimarães; Sena, Luciano Silva; Barioni Junior, Waldomiro.
Semina ciênc. agrar; 42(05): 2937-2957, set.-out. 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501883

Resumo

Anglo-Nubian goats are hardy animals able to adapt to tropical environments, where their farming is usually held on pasture. However, climatic conditions in this environment also favor endoparasitism, which implies a negative aspect if sensitivity to worm infections interferes by reducing the reproductive lifespan of females, as their stay in the herd is a trait of great importance for efficient goat farming. In this respect, this study proposes to use the survival analysis methodology with the Cox-Gompertz proportional hazards model to assess the length of stay in the herd by relating the removal of females due to death with worm infection being the main cause to other forms of culling, using information from 101 Anglo-Nubian goats born from2009 to 2013 in an experimental herd from Teresina - PI, Brazil. The Cox-Gompertz proportional hazards model chose body condition score, birth weight and birth season as important covariates (p-value ≤ 10%). Body condition score showed to be a favorable factor for the longer stay of the goats in the herd. Eggs per gram, age at first kidding, birth type and dam age were not significant. The Cox-Gompertz proportional hazards model is suitable for fitting the statistical model to estimate the length of stay in the herd, with censoring related to endoparasitism in Anglo-Nubian goats.
Os caprinos da raça Anglonubiana apresentam-se rústicos com adaptabilidade a ambiente tropical, onde sua exploração ocorre geralmente em pasto. Entretanto, condições climáticas desse ambiente favorecem também o endoparasitismo, implicando num aspecto negativo se a sensibilidade a verminoses interferir reduzindo a duração da vida reprodutiva de fêmeas, pois a permanência delas no rebanho é uma característica de grande importância para a maior eficiência da caprinocultura. Neste contexto, objetiva-se com este estudo utilizar a metodologia de análise de sobrevivência com modelo de riscos proporcionais de Cox-Gompertz para avaliação do tempo permanência no rebanho, relacionando a saída da fêmea por morte tendo a verminose como a principal causa, em relação a outras formas de descarte, utilizando-se informações de 101 cabras da raça Anglonubiana nascidas no período de 2009 a 2013 em rebanho experimental localizado em Teresina-Piauí. O modelo de riscos proporcionais de Cox-Gompertz, elegeu como covariáveis importantes (p-valor ≤ 10%): o escore da condição corporal (ECC), o peso ao nascer(PN) e a estação de nascimento (EN). O ECC se apresentou como fator favorável a maior permanência das cabras no rebanho. Não foram significativos o OPG, idade ao primeiro parto, tipo de nascimento e idade da mãe. O modelo de riscos proporcionais de Cox-Gompertz se mostra adequado no ajuste do modelo estatístico para estimar o tempo de permanência no rebanho, com censura relacionada a endoparasitismo em cabras da raça Anglonubiana.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1