Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Triplex Doppler evaluation of the testes in dogs of different sizes / Avaliação Triplex Doppler dos testículos de cães de tamanhos diferentes

Souza, Mírley B; Mota Filho, Antônio C; Sousa, Carmen V. S; Monteiro, Cynthia L. B; Carvalho, Gabriela G; Pinto, José N; Linhares, Jussiara C. S; Silva, Lúcia D. M.
Pesqui. vet. bras; 34(11): 1135-1140, nov. 2014. ilus, tab
Artigo em Inglês | | ID: lil-736041

Resumo

This study aimed to assess whether there are differences in Doppler velocimetry parameters between different sizes. Twenty dogs were equally divided into small and large groups used in this study. The dogs were evaluated using Triplex ultrasound. Testicular artery was located by Colour Doppler in the spermatic cord, marginal to the testes and intratesticular segments and then, spectral Doppler were used to calculate: peak systolic velocity (PSV), end diastolic velocity (EDV), resistance index (RI) and pulsatility index (PI). The mean testicular volume in the left side was significantly higher than the right side, in both groups. Doppler examination showed higher velocities (EDV) at spermatic cord in large dogs; marginal to the testes was observed higher velocities in small dogs; intratesticular region no differences were observed (P < 0.05) and within the groups differences between segments of the artery were also observed for each parameter. The results showed that there are differences in Doppler velocimetry parameters between different sizes.(AU)
Este trabalho teve como objetivo verificar se existem diferenças nos parâmetros dopplervelocimétricos entre cães de diferentes portes. Para tanto, foram utilizados 20 cães, sendo 10 cães de pequeno porte e 10 cães de grande porte. Foram avaliados pelo Triplex Doppler para localização da artéria testicular nos segmentos de cordão espermático, marginal ao testículo e intratesticular. Após isso, o Doppler espectral foi acionado para cálculo dos parâmetros de velocidade de pico sistólico (VPS), velocidade diastólica final (VDF) e índices de resistência (IR) e pulsatilidade (IP). O volume testicular médio do testículo esquerdo foi significativamente maior que o direito em ambos os grupos. Ao Doppler, foram observadas diferenças dos valores entre os portes, sendo as velocidades no cordão espermático superiores nos animais de grande porte (P < 0,05) e dentro dos grupos também foram observadas diferenças entre as regiões da artéria testicular. Diante do exposto, conclui-se que existem diferenças nos parâmetros dopplervelocimétricos quando comparados animais de diferentes portes, além disso, os parâmetros dopplervelocimétricos são diferentes dependendo da região em que são mensurados.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1