Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Platelet rich plasma associated with heterologous fresh and thawed chondrocytes on osteochondral lesions of rabbits / Associação de plasma rico em plaquetas e condrócitos heterólogos frescos e descongelados em lesão osteocondral de coelhos

Filgueiras, R R; Del Carlo, R J; Alves, N P; Viloria, M I V; McManus, CM; Castro, M B; Filgueiras, F P F; Monteiro, B S; Almeida, R M; Andrade, R R.
Arq. bras. med. vet. zootec; 66(1): 168-176, Feb. 2014. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-10301

Resumo

Chondrocytes obtained from stifle joint of New Zealand White rabbits were cultivated. Half of cells were maintained in culture for later implantation and the others frozen during six months to evaluate viability. A circular osteochondral defect was created in the right stifle of other twenty seven rabbits. The control group (CG) received no treatment. The thawed (TH) and fresh (FH) heterologous groups received, respectively, an implant of cultivated thawed or fresh heterologous chondrocytes associated with platelet rich plasma (PRP). The CG group showed greatest pain and lameness compared to the other groups seven days after the implantation. Microscopically, at 45 and 90 days, the TH and FH groups showed filling with cartilaginous tissue containing chondrocytes surrounded by a dense matrix of glycosaminoglycans. In the CG group, healing occurred with vascularized fibrous connective tissue without integration to the subchondral bone. Cryopreserved heterologous chondrocytes were viable for implantation and healing of osteochondral lesions; the association with PRP allows the fixation of cells in the lesion and offers growth factors which accelerates repair with tissue similar to articular hyaline cartilage.(AU)
Cultivaram-se condrócitos obtidos da articulação do joelho de coelhos. Metade das células foi mantida em cultura para posterior implantação, e a outra metade foi congelada durante seis meses com a finalidade de avaliar a viabilidade. Criou-se um defeito circular osteocondral no joelho direito de outros vinte e sete coelhos. O grupo controle (GC) não recebeu tratamento. Os grupos descongelado (TH) e fresco (FH) receberam, respectivamente, implantes heterólogos de condrócitos cultivados descongelados e frescos, associados com PRP. O grupo GC apresentou maior dor e claudicação em comparação com os outros grupos aos sete dias após o implante. Microscopicamente, aos 45 e 90 dias, os grupos TH e FH mostraram preenchimento da falha com tecido cartilaginoso contendo condrócitos circundados por uma matriz densa de glicosaminoglicanos. Nesse período, no grupo CG, a cura ocorreu com tecido conjuntivo fibroso vascularizado e sem integração com o osso subcondral. Condrócitos heterólogos criopreservados foram viáveis para implantação e tratamento de lesões osteocondrais; a associação com o PRP permitiu a fixação de células na lesão e ofereceu fatores de crescimento que aceleraram a reparação com o tecido semelhante à cartilagem hialina articular.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1