Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Tissue alterations in the pirarucu, Arapaima gigas, infected by Goezia spinulosa (Nematoda) / Alterações teciduais em pirarucu, Arapaima gigas, infectado por Goezia spinulosa (Nematoda)

Menezes, Rodrigo Caldas; Santos, Sonia Maria Cursino dos; Ceccarelli, Paulo Sérgio; Tavares, Luiz Eduardo Roland; Tortelly, Rogério; Luque, José Luis.
R. bras. Parasitol. Vet.; 20(3): 207-209, July-Sept. 2011. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-12386

Resumo

Five specimens of Arapaima gigas caught in the Araguaia River (State of Mato Grosso, Brazil) were investigated for helminths in 2004. Numerous adult specimens of the rhapidascarid nematode Goezia spinulosa were found in stomach ulcers in all the specimens of A. gigas and were surrounded by thickening of the mucosa. The gastric glands of all the fish were necrotic and there was a severe and diffuse inflammatory reaction composed of eosinophils (which were predominant), lymphocytes and rare macrophages in the mucosa, submucosa and muscle layer. This is the first report of tissue lesion occurrences in this host, in the presence of G. spinulosa, and it confirms the high pathogenicity of this parasite species.(AU)
Cinco espécimens de Arapaima gigas capturados no Rio Araguaia (Estado do Mato Grosso, Brasil) foram investigados para diagnóstico de infecção por helmintos em 2004. Numerosos espécimes adultos do nematóide rafidascarídeo Goezia spinulosa foram encontrados em úlceras do estômago circundadas por um espessamento da mucosa em todos os exemplares de A. gigas. As glândulas gástricas de todos encontravam-se necróticas e havia um acentuado e difuso infiltrado inflamatório composto por eosinófilos, que eram predominantes, linfócitos e raros macrófagos na mucosa, submucosa e camada muscular. As lesões teciduais na presença de nematóide G. spinulosa são relatadas pela primeira vez nesse hospedeiro e confirmam a alta patogenicidade dessa espécie de parasito.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1