Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Thromboelastometric evaluation of horses submitted to experimental thrombosis and jugular thrombectomy / Avaliação tromboelastométrica de equinos submetidos a trombose e trombectomia jugular experimental

Pizzigatti, Dietrich; Gonçalves, Daniele S; Trentin, Thays C; Takahira, Regina K; Alves, Ana L. G; Rodrigues, Celso A; Watanabe, Marcos J; Hussni, Carlos A.
Pesqui. vet. bras; 36(8): 677-686, Aug. 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-13463

Resumo

Jugular thrombosis in horses occurs commonly in iatrogenic situations, secondary to endotoxemic clinical condition and disseminated vascular coagulation, potentially leading to death. Thus, hemostatic evaluation becomes necessary and extremely important for monitoring the risks of systemic hypercoagulability and for the efficiency of allopathic and surgical treatment. This paper describes the hemostatic behavior in experimental jugular thrombosis of ten healthy equines, subsequently submitted to two thrombectomy techniques and receiving heparin sodium as anti-rethrombosis therapy. These animals were evaluated for 20 days by thromboelastometry (TEM), platelet count, hematocrit and fibrinogen, at four moments: pre-induction to phlebitis (D0-MPF); three days after thrombophlebitis induction (D3-MFM); 6 days after, - moment of thrombophlebitis - (D9-MT); and 54 (D16) and 126 (D19) hours after thrombectomies (PTM). Thrombectomy was performed via a Vollmar Ring (group 1, n=5) and Fogarty catheter (group 2, n=5). All the animals received heparin (150 UI/kg, SC) every 12 hours, for ten days after the respective thrombectomies. Through the blood samples were evaluated TEM, activated partial thromboplastin time (aPTT) and prothrombin time (PT), dosing of fibrinogen, hematocrit and platelet count at the abovementioned moments. For comparison between groups and moments the t test was applied at 5% significance level. No significant difference was verified between treatment groups at any of the moments. There were reductions in clotting time (CT) and clot formation time (CFT), with increase in maximum lysis (ML) until the moment D9-MT. [...] (AU)
A trombose jugular nos equinos ocorre comumente em situações iatrogênicas, secundárias a quadros endotoxêmicos e a coagulação vascular disseminada, podendo levar ao óbito. Por isso, avaliação hemostática se faz necessária e de extrema importância para monitorar os riscos de hipercoagulabilidade sistêmica e também a eficiência do tratamento alopático e cirúrgico. Este trabalho descreve o comportamento hemostático na trombose jugular experimental de dez equinos hígidos, submetidos posteriormente a duas técnicas de trombectomia e recebendo heparina sódica como terapia anti retrombosante. Estes animais foram avaliados durante 20 dias por tromboelastometria (TEM), contagem de plaquetas, hematócrito e fibrinogênio, em quatro momentos: pré-indução à flebite (D0-MPF); três dias após a indução da tromboflebite (D3-MFM); 6 dias após, - momento de tromboflebite - (D9-MT); e 54 (D16) e 126 (D19) horas após as trombectomias (MPT). A trombectomia foi realizada com Anel de Vollmar (grupo 1, n=5) e cateter de Fogarty (grupo 2, n=5). Todos os animais receberam heparina (150 UI/Kg, SC) a cada 12 horas, durante dez dias após as respectivas trombectomias. Através de amostras de sangue, foram avaliadas a TEM, o tempo de tromboplastia parcial ativada (TTPa) e tempo de protrombina (TP), a dosagem de fibrinogênio, hematócrito e contagem de plaquetas nos momentos descritos acima. Para a comparação entre os grupos e momentos foi aplicado teste t, com nível de significância de 5%. Não foi verificada diferença significativa entre os grupos de tratamento em nenhum dos momentos. Houve redução do tempo de coagulação (CT) e do tempo de formação do coágulo (CFT), com aumento da lise máxima (LM) até o momento D9-MT. A avaliação com o reagente intem apresentou prolongamento do CT e do CFT e redução do ângulo α e da LM a partir do D16 e D19. Da mesma forma, o TTPa apresentou diferenças significativas entre os momentos pré (D0, 3 e 9) e pós (D16 e 19) tratamento cirúrgico e anticoagulante.[...] (AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1