Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Morphology and topographic anatomy of the spinal cord of the red-footed tortoise (Geochelone carbonaria Spix, 1824) / Morfologia e anatomia topográfica da medula espinal de jabuti das "patas vermelhas" (Geochelone carbonaria Spix, 1824)

Carvalho, Rafael C; Sousa, Alana L; Oliveira, Sâmia C. R; Pinto, Ana C. B. C. F; Fontenelle, José H; Cortopassi, Silvia R. G.
Pesqui. vet. bras; 31(supl.1): 47-52, 2011. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-1410

Resumo

The aim of this study was to describe the topography of the spinal cord of the red-footed tortoise to establish a morphological basis for applied research in anesthesiology and morphology. Six tortoises from the state of Maranhão (Brazil) that had died of natural causes were used. The common carotid artery was used to perfuse the arterial system with saline solution (heated to 37ºC) and to fix the material with a 20 percent formaldehyde solution. The specimens were then placed in a modified decalcifying solution for 72 hours to allow dorsal opening of the carapace with a chisel and an orthopedic hammer. Dissection of the dorsal musculature and sectioning of the vertebral arches were performed to access the spinal cord. The results revealed the spinal cord of G. carbonaria to be an elongated, whitish mass that reached the articulation between the penultimate and last caudal vertebrae. The cervical intumescence (Intumescentia cervicalis) was located between vertebral segments C5 and T1, whereas the lumbosacral intumescence (Intumescentia lumbalis) was located between T6 and Ca1.(AU)
Objetivou-se com este estudo descrever a topografia da medula espinhal do jabuti de "patas vermelhas" no intuito de estabelecer bases morfológicas para a investigação aplicada em morfologia, anestesiologia e cirurgia animal. Foram utilizados seis animais adultos, provenientes do Estado de Maranhão (Brasil), os quais haviam ido a óbito por causas naturais. A artéria carótida comum foi canulada e utilizada para perfusão do sistema arterial com solução salina (aquecida a 37ºC) e para fixação do material com uma solução de formol a 20 por cento. Os animais foram então colocados em uma solução descalcificadora modificada por 72 horas, o que facilitou a abertura dorsal da carapaça com um cizel e um martelo ortopédico. Em seguida, foi realizada a dissecação da musculatura dorsal e secção dos arcos vertebrais para acesso a medula espinal. Os resultados revelaram a medula espinhal de Geochelone carbonaria como uma massa alongada, esbranquiçada, que se estende até a articulação entre penúltima e última vértebra caudal. A intumescência cervical (Intumescentia cervicalis) foi localizada entre os segmentos vertebrais de C5 e T1, enquanto que a intumescência lombossacral (Intumescentia lumbalis) foi localizada entre os segmentos vertebrais de T6 e Ca1.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1