Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Detecção do vírus da cinomose canina em cães assintomáticos e não vacinados / Canine distemper virus detection in asymptomatic and non vaccinated dogs

Del Puerto, Helen L; Vasconcelos, Anilton C; Moro, Luciana; Alves, Fabiana; Braz, Gissandra F; Martins, Almir S.
Pesqui. vet. bras; 30(2): 139-144, 2010. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-14118

Resumo

A quantitative real time polymerase chain reaction (PCR) revealed canine distemper virus presence in peripheral blood samples from asymptomatic and non vaccinated dogs. Samples from eleven domestic dogs with no signs of canine distemper and not vaccinated at the month of collection were used. Canine distemper virus vaccine samples in VERO cells were used as positive controls. RNA was isolated with Trizol®, and treated with a TURBO DNA-free kit. Primers were designed for canine distemper virus nucleocapsid protein coding region fragment amplification (84 bp). Canine b-actin (93 bp) was utilized as the endogenous control for normalization. Quantitative results of real time PCR generated by ABI Prism 7000 SDS Software showed that 54.5 percent of dogs with asymptomatic canine distemper were positive for canine distemper virus. Dissociation curves confirmed the specificity of the real time PCR fragments. This technique could detect even a few copies of viral RNA and identificate subclinically infected dogs providing accurate diagnosis of this disease at an early stage.(AU)
A reação em cadeia da polimerase (PCR) em tempo real revelou a presença do vírus da cinomose canina em amostra de sangue de cães assintomáticos e não vacinados. Amostra de onze cães domésticos sem nenhum sinal clínico de cinomose e que não foram vacinados no mês da coleta de sangue foram utilizados para análise. Amostra vacinal do vírus da cinomose canina em células VERO foi utilizada como controle positivo. O RNA total foi isolado utilizando-se Trizol®, e tratadas com o Kit TURBO DNA-free. Os iniciadores foram desenhados para amplificar a região do nucleocapsídeo viral com 319pb e 84pb para a PCR convencional e PCR em tempo real, respectivamente. O fragmento alvo da b-actina canina com 93pb foi utilizado como controle endógeno e normalizador. Resultados quantitativos da PCR em tempo real gerados pelo programa ABI Prism 7000 SDS demonstraram que 54,5 por cento dos cães assintomáticos foram positivos para o vírus da cinomose canina. As curvas de dissociação confirmaram a especificidade dos fragmentos da PCR em tempo real. A detecção precoce do RNA viral é importante para a identificação de cães subclinicamente infectados e limitar a difusão da doença.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1