Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Parametric evaluation of methotrimeprazine-midazolam-ketamine and methotrimeprazine-midazolam-ketamine-xylazine combination in dogs / Avaliação paramétrica das associações levomepromazinamidazolam-cetamina e levomepromazinamidazolamcetamina-xilazina em cães

Santos, Gustavo José Von Glehn dos; Hatschbach, Eduardo; Mattos Júnior, Ewaldo de; Massone, Flávio.
Acta cir. bras.; 21(5): 304-309, Sept.-Oct. 2006.
Artigo em Inglês, Português | VETINDEX | ID: vti-1457

Resumo

PURPOSE: To evaluate the parameters of dogs anesthetized by different dissociative drugs protocols through continuous intravenous infusion. METHODS: Thirty healthy dogs of both sexes were assigned randomly to three groups (G1, G2, and G3). G1 was administered with methotrimeprazine as a pre-anesthetic medication, intravenously midazolam-ketamine as bolus for induction and midazolam-ketamine by continuous intravenous infusion for a 60 minute-period of maintenance. G2: the same as for G1. plus an increase in the midazolam dose during maintenance. G3: the same treatment as for G2, plus the addition of xylazine during maintenance. Immediately after induction the anesthetic maintenance started, and measures were taken 15 minutes after pre-medication, at 10 minutes intervals, during maintenance (M0 to M7). RESULTS: Bradycardia, atrioventricular blockage, bradypnea and hypoxemia were shown in G3. G1 and G2 showed a slight hypotension only. CONCLUSION: There were some advantages by using the continuous intravenous via: no parameters oscillation and reduction in the anesthetic recovery period. The increase in midazolam dose brought about little parametric variations which were greater when xylazine was used, with a consequent hypoxemia, bradyarrhytmia, and decrease in respiratory frequency and minute volume.(AU)
OBJETIVO: Avaliar os parâmetros de cães anestesiados com diferentes protocolos de fármacos dissociativos por infusão intravenosa contínua. MÉTODOS: Foram utilizados 30 cães, machos e fêmeas, clinicamente sadios, distribuídos aleatoriamente em três grupos (G1,G2 e G3) (*)). Em G1 utilizou-se levomepromazina como medicação pré-anestésica (MPA), midazolam-cetamina pela via intravenosa em bolus para indução e midazolam-cetamina em infusão intravenosa contínua por 60 minutos para manutenção. Em G2 procedeu-se da mesma forma que em G1 elevando-se, porém, a dose de midazolam durante a manutenção. Em G3 repetiu-se o tratamento empregado em G2, acrescentando-se a xilazina à manutenção. Após a indução, iniciou-se imediatamente a manutenção anestésica, realizando-se aferições, 15 minutos depois da MPA, em intervalos de 10 minutos, durante a manutenção (M0 a M7). RESULTADOS: Em G3 ocorreu bradicardia, bloqueio átrio-ventricular, bradipnéia e hipoxemia e em G1 e G2, discreta hipotensão. CONCLUSÃO: A via intravenosa contínua apresentou vantagens quanto a: não oscilação dos parâmetros e redução no período de recuperação anestésica. A elevação da dose de midazolam resultou em discretas variações paramétricas, estas, acentuadas pelo uso da xilazina, que causou hipoxemia, bradiarritmia, diminuição da freqüência respiratória e volume minuto.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1