Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Topography of the parotid duct opening in Cerdocyon thous (Linnaeus, 1766) and Lycalopex gymnocercus (G. Fischer, 1814) / Topografia da papila parotídea em Cerdocyon thous (Linnaeus, 1766) e Lycalopex gymnocercus (G. Fisher, 1814)

Souza, Wilson Viotto; Souza Junior, Paulo de; Abidu-Figueiredo, Marcelo; Uchôa, Tatiane; Santos, André Luiz Quagliatto.
R. bras. Ci. Vet.; 23(1/2): 23-27, jan./jun. 2016. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-15942

Resumo

This study aimed to determine point of opening of excretory parotid duct in the wild canids Cerdocyon thous and Lycalopex gymnocercus and compare the findings with those available for other carnivores. We analyzed 28 cadavers (56 hemiarcads) collected dead from highways, which included five males and nine females of C. thous and nine males and five females of L. gymnocercus. Thereafter, the parotid papilla was inspected and an imaginary vertical line was projected to determine its topography in relation to the premolars (P) and molars (M). Two cadavers of each species were macrodissected to determine the position of the salivary parotid gland and its duct. The parotid gland was located ventrally to the ear cartilage and its duct crossed on lateral surface of the masseter muscle, opening in the buccal region of the oral vestibule. When considered hemiarcades, the opening of the duct in C. thous predominated at the level between P4 and M1 (53.6% of cases), followed by opening opposite to the M1 (46.4%). Males of C. thous presented the duct opening in a significantly (p-value = 0.0006) caudally level when compared to females. In L. gymnocercus half of hemiarcades showed the opening at the level between P4 and M1 and the other half opposed to M1, with no significant difference between genders. It could be concluded that these two species have parotid papilla in a caudal position in relation to the reports concerning domestic dogs.(AU)
Objetivou-se determinar o local de desembocadura do ducto excretor da glândula salivar parótida nos canídeos silvestres Cerdocyon thous e Lycalopex gymnocercus e, assim, fornecer subsídios para procedimentos em medicina veterinária e estudos de anatomia comparada. Para tal, foram inspecionadas as papilas parotídeas de 28 cadáveres (56 hemiarcadas) recolhidos mortos em rodovias: C. thous (cinco machos e nove fêmeas) e L. gymnocercus (nove machos e cinco fêmeas). A partir da papila parotídea traçou-se uma linha imaginária vertical para determinar sua correspondência topográfica em relação aos dentes pré-molares (P) e molares (M). Dois cadáveres de cada espécie foram dissecados para determinação macroscópica da posição da glândula parótida e respectivo ducto. A glândula localizou-se ventralmente à cartilagem auricular e seu ducto apresentou trajeto sobre a face lateral do m. masseter, abrindo-se no vestíbulo oral. Quando consideradas as hemiarcadas, no C. thous houve predominância da abertura do ducto no nível entre P4 e M1 (53,6% dos casos), seguida pela abertura oposta a M1 (46,4%). Os machos de C. thous apresentaram local de desembocadura do ducto em nível significativamente (p-valor = 0,0006) mais caudal do que as fêmeas. No L. gymnocercus em metade das hemiarcadas a abertura ocorreu entre P4 e M1 e na outra metade opostamente a M1, não havendo diferença significativa entre sexos. Pode-se concluir que em ambas espécies a papila parotídea teve posição mais caudal em relação ao que é relatado para os cães domésticos.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1