Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Astyanax paranae Eigenmann, 1914 (Characiformes: Characidae) in the Alagados Reservoir, Paraná, Brazil: diet composition and variation

Abelha, Milza Celi Fedatto; Goulart, Erivelto; Kashiwaqui, Elaine Antoniassi Luiz; Silva, Marlene Rodrigues da.
Neotrop. ichthyol; 4(3): 349-356, July-Sept. 2006. graf, tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-1641

Resumo

Aspects of the feeding ecology of a small characin, Astyanax paranae, were studied during 1996/1997 and 1998/1999 in the Alagados Reservoir, Paraná, Brazil (25º01'50.0'' S; 050º03'41.9'' W). Fishes were quarterly captured from the reservoir's riverine and lacustrine zones and stomachs contents of 711 adult individuals were analyzed by volumetric method. Species' feeding spectrum and spatial, temporal and sexual variations on diet were evaluated. Data matrix was summarized by detrented correspondence analysis (DCA) and the axes scores from DCA were used as variables in one-way ANOVA of null models to test diet variations. Astyanax paranae fed on detritus/sediment, plant matter, algae and aquatic and terrestrial invertebrates. The time-space prevalence of detritus/sediment and plant matter on diet characterized the feeding habit as detritivorous tending to herbivory. Significant differences on food items proportions occurred between the sampling months and sampling sites and were related to resources availability, characterizing the species trophic opportunism.(AU)
Aspectos da ecologia alimentar de um pequeno caracídeo, Astyanax paranae, foram estudados durante 1996/1997 e 1998/1999 no reservatório de Alagados, Paraná, Brasil (25º01'50,0'' S; 50º03'41,9'' W). Os peixes foram capturados trimestralmente nas zonas fluvial e lacustre do reservatório e os conteúdos gástricos de 711 espécimes adultos foram analisados através do método volumétrico. Foram avaliados o espectro alimentar da espécie e alterações espaciais, temporais e entre os sexos na dieta. A matriz de dados foi sumarizada através da análise de correspondência com remoção do efeito do arco (DCA) e os escores dos eixos resultantes da DCA utilizados como variáveis em análises de variância (ANOVA) unifatoriais de modelos nulos para testar diferenças na dieta. Astyanax paranae consumiu detrito/sedimento, vegetais, algas e invertebrados aquáticos e terrestres. O predomínio espaço-temporal de detrito/sedimento e vegetais na dieta indicou hábito alimentar detritívoro com tendência a herbivoria. Diferenças significativas na proporção dos itens alimentares ocorreram entre os meses e locais amostrados, tendo sido relacionadas à disponibilidade dos recursos, caracterizando o oportunismo trófico da espécie.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1