Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Ingestive behavior of crossbred heifers in four seasons related to the structure of stargrass pasture / Comportamento ingestivo de novilhas mestiças nas quatro estações do ano e sua relação com a estrutura da pastagem de capim-estrela

Campana, Ludmila Lacerda; Modesto, Elisa Cristina; Barros, Ana Carolina Carvalho de; Zanella, Pablo Gilliardi; Carvalho, Carlos Augusto Brandão de; Camargo Filho, Sérgio Traballi.
Acta Sci. Anim. Sci.; 37(1): 67-72, jan.-mar. 2015. graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-17017

Resumo

The ingestive behavior of crossbred heifers grazing on stargrass pasture was managed at two levels of light interception and two levels of post-grazing residual height. The experiment was conducted at Pesagro (Seropédica, Rio de Janeiro State) between April 2012 and January 2013. The grazing (GT), rumination (RT) and idling (IT) times were evaluated every 10 minutes throughout a 24-hour period. Forage samples were collected for the analysis of chemical composition and for leaf:stem ratio determination. Dry bulb, wet bulb and black globe temperatures were evaluated every hour along with the relative humidity, during grazing to characterize the environment and calculate the Black Globe Humidity Index (BGHI). The mean grazing time (6 hours) was inversely related to sward height. The rumination time was associated with lignin content, in autumn and spring. The mean idle time (9 hours) was related to the grazing time. Animals became tolerant to climatic variations, as GT, RT and IT showed no temporal variations. On the other hand, the sward structure and its chemical characteristics showed greater influence on the ingestive activities of cattle grazing on pasture(AU)
Avaliou-se o comportamento ingestivo de novilhas mestiças em pastagem de capim-estrela manejada sob dois níveis de interceptação luminosa e duas alturas de resíduo pós-pastejo. O experimento foi conduzido na Pesagro (Seropédica, Rio de Janeiro State) entre abril/2012 a janeiro/2013. Os tempos de pastejo (P), ruminação (R) e ócio (O) foram avaliados a cada 10 min. durante um período de 24h. Amostras da forragem foram colhidas para análise da composição químico-bromatológica, e para determinação da relação folha:colmo. Temperaturas de bulbo seco, bulbo úmido, globo negro e a umidade relativa do ar foram medidas a cada hora durante o pastejo para caracterização do ambiente e cálculo do ITGU. O tempo médio de pastejo (6h) apresentou inversamente relacionado à altura do dossel. O tempo de ruminação esteve associado ao teor de lignina, no outono e na primavera. O tempo médio de ócio (9h) apresentou relação com o tempo de pastejo. Os animais mostraram-se tolerantes às variações climáticas, uma vez que os tempos de P, R e O não variaram com as estações do ano. Por outro lado, a estrutura da pastagem e suas características bromatológicas exerceram maior influência sobre as atividades ingestivas dos bovinos em pastejo(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1