Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Behavior of enterohemorrhagic, enteropathogenic and enteroinvasive Escherichia coli in ambrosia / Comportamento de Escherichia coli entero-hemorrágica, enteropatogênica e enteroinvasiva em ambrosia

Ferrasso, Marina de Mattos; Milan, Camile; Silveira, Débora Rodrigues; Timm, Cláudio Dias.
R. Inst. Adolfo Lutz; 73(3): 293-297, 2014. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-17077

Resumo

Ambrosia is a type of Dulce de Leche hand-made with milk, eggs and sugar, widely consumed in South America, and it is commonly sold in street markets, supermarkets and candy shops. Food contamination by pathogenic micro-organisms usually occur during the processing steps, at the distribution centers, at the retail market or in the consumer home. This study aimed at evaluating the behavior of the pathogenic strains of Escherichia coli enterohemorrhagic (EHEC) ATCC 43895, enteropathogenic (EPEC) INCQS 00182 and enteroinvasive (EIEC) ATCC 43893 in ambrosia samples. Aliquots of ambrosia were experimentally contaminated by the strains analyzed in this study. Detections of the inoculated microorganisms were done at 0, 1, 2, 3, 4, 5, 10, 20 and 30 days of storage. EHEC was recovered from all of analyzed samples until five days after infection. EPEC survived in ambrosia and it was isolated until the fourth day of the experiment. EIEC strain remained viable during the 30 days of storage. The analyzed pathogenic strains of E. coli showed different behavior in ambrosia, but all of them demonstrated potential danger to the consumers health. This study works for warning to adopt appropriate hygiene and sanitary actions during the ambrosia production, packaging and manipulation.(AU)
Ambrosia é um tipo de doce de leite preparado artesanalmente com leite, ovos e açúcar, muito consumido na América do Sul, e comumente comercializado em feiras livres, supermercados e docerias. A contaminação de alimentos por micro-organismos patogênicos geralmente ocorre durante as etapas de processamento, nos centros de distribuição, no mercado varejista ou na casa do consumidor. Neste trabalho foi avaliado o comportamento dos agentes patogênicos Escherichia coli: entero-hemorrágica (EHEC) ATCC 4895, enteropatogênica (EPEC) INCQS 00182 e enteroinvasiva (EIEC) ATCC 43893 em amostras de ambrosia. Alíquotas de ambrosia foram experimentalmente contaminadas com as cepas analisadas no estudo. Foram realizadas pesquisas do micro-organismo inoculado após 0, 1, 2, 3, 4, 5, 10, 20 e 30 dias de estocagem. EHEC foi recuperada de todas as amostras até cinco dias após a contaminação. EPEC sobreviveu na ambrosia e foi isolada até o quarto dia do experimento. A cepa de EIEC conseguiu permanecer viável durante os 30 dias de estocagem. As cepas patogênicas de E. coli estudadas mostraram diferente comportamento em ambrosia, mas todos representam perigo potencial para a saúde dos consumidores. Este estudo serve como alerta em relação à necessidade da adoção de medidas higiênico-sanitárias apropriadas durante a produção, embalagem e manipulação da ambrosia.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1