Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Intestinal parasites in cancer patients in the South of Brazil / Parasitos intestinais em pacientes com câncer do Sul do Brasil

Jeske, S; F. Bianchi, T; Q. Moura, M; Baccega, B; B. Pinto, N; E. A. Berne, M; M. Villela, M.
Braz. J. Biol.; 78(3): 574-578, 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-17832

Resumo

Intestinal parasitic infections in immunocompromised patients can lead to serious complications when not diagnosed and treated early. This study aimed to investigate the frequency of intestinal parasites in cancer patients undergoing chemotherapy in the South of Brazil. Three fecal samples collected from each patient (73 individuals) were processed by Ritchie and Faust techniques and submitted to specific staining methods for intestinal protozoa. A 61.6% parasite and/or commensal positivity was found. Helminths identified were Ascaris lumbricoides (33.3%), Taenia spp. (6.6%), Strongyloides stercoralis (4.4%) and Trichuris trichiura (2.2%). Among protozoans, Giardia lamblia (26.6%), Cryptosporidium spp. (13.3%) and Cystoisospora belli (4.4%) were identified. The presence of Entamoeba coli, Endolimax nana and Entamoeba hartmanni was also recorded. The results obtained warn of the importance of fecal parasitological diagnosis and the use of specific staining methods for the detection of intestinal parasites in cancer patients. These exams should be regularly requested at the patients first clinic visit, given the high prevalence found in this study and the possible severity of such conditions for these individuals.(AU)
As parasitoses intestinais em pacientes imunocomprometidos podem levar a graves complicações se não diagnosticadas e tratadas precocemente. Este estudo teve como objetivo investigar a frequência de parasitos intestinais em pacientes oncológicos submetidos ao tratamento quimioterápico. Foram coletadas três amostras de fezes de cada paciente, sendo processadas pelas técnicas de Ritchie e Faust e submetidas à métodos de coloração específicos para protozoários intestinais. Foi encontrada positividade de 61,6% para parasitos e/ou comensais. Os helmintos identificados foram Ascaris lumbricoides (33,3%), Taenia spp. (6,6%), Strongyloides stercoralis (4,4%) e Trichuris trichiura (2,2%). Dentre os protozoários, foram identificados Giardia lamblia (26,6%), Cryptosporidium spp. (13,3%) e Cystoisospora belli (4,4%). Também foi registrada presença de Entamoeba coli, Endolimax nana e Entamoeba hartmanni. Os resultados encontrados alertam para a importância do diagnóstico parasitológico de fezes junto à utilização de colorações específicas para parasitos intestinais em pacientes oncológicos, sendo que os mesmos deveriam ser requeridos como conduta já na primeira consulta clínica destes pacientes, dada à elevada prevalência aqui constatada e a possível severidade que tais moléstias podem acarretar nestes indivíduos.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1