Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Antibodies to Leishmania spp. in domestic felines / Anticorpos anti-Leishmania spp. em felinos domésticos

Oliveira, Gabriela Capriogli; Paiz, Laís Moraes; Menozzi, Benedito Donizete; Lima, Michele de Souza; Moraes, Carla Cristina Guimarães de; Langoni, Helio.
R. bras. Parasitol. Vet.; 24(4): 464-470, out.-dez. 2015. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-17849

Resumo

Leishmaniasis is a vector-borne zoonotic disease caused by protozoa in the genus Leishmania, typical of rural and peri-urban environments. The causative agent of American visceral leishmaniasis is Leishmania (Leishmania) infantum chagasi and the main insect vector in Brazil is Lutzomyia longipalpis. Dogs (Canis familiaris) are important in the transmission of the disease, as a reservoir closely related to humans and an infection source for phlebotomine vectors. Since 1990, an increasing number of feline leishmaniasis cases have been reported, suggesting that domestic cats (Felis catus) might be involved in the epidemiology of the disease. The present study analyzed the prevalence of anti-Leishmania spp. antibodies in naturally infected domestic cats from various neighborhoods in the municipality of Belém, Pará, Brazil, using the indirect immunofluorescence assay (IFA) and the direct agglutination test (DAT). Among the 443 samples tested, 18 (4.06%) presented positive reactions in the IFA. The observed titers were 40 IU in 4.97% of the samples and 80 IU in 0.90%. In the DAT test, positive results were found in 25 (5.64%) of the samples. The observed titers were also 40 IU (4.97%) and 80 IU (0.68%). The agreement rate between the two tests was considered low (Kappa coefficient = 0.10).(AU)
As leishmanioses são zoonoses vetoriais causadas por protozoários do gênero Leishmania, características de ambientes rurais e periurbanos. A leishmaniose visceral americana (LVA) é causada pela Leishmania (Leishmania) infantum chagasi, cujo principal vetor no Brasil é Lutzomyia longipalpis. O cão (Canis familiaris) possui papel ativo na transmissão da doença, pois é um reservatório muito próximo do humano e uma fonte de infecção para o flebotomíneo. O aumento do número de casos de leishmaniose felina, descritos na literatura a partir de 1990, sugere que gatos também podem atuar na epidemiologia dessa enfermidade. O presente estudo avaliou a prevalência de anticorpos anti-Leishmania spp. em gatos domésticos (Felis catus) de diferentes bairros do Município de Belém, Pará (PA), pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) e pelo Teste de Aglutinação Direta (TAD), utilizando-se como ponto de corte o título de 40 UI. Entre os 443 gatos estudados, 18 (4,06%) apresentaram reação sorológica positiva na RIFI. Os títulos observados foram de 40 UI em 0,90%. No TAD, foi encontrada positividade em 25 (5,64%) animais. Os títulos observados foram de 40 UI, em 4,97% dos gatos, e 80 UI, em 0,68%. A concordância entre os testes foi considerada baixa (coeficiente Kappa: 0,10).(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR630.1