Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Histological evaluation and E-cadherin and ß-catenin expression in kidney of dogs submitted to renal ischemia and reperfusion after chlorpromazine administration / Avaliação histológica e imunomarcação de E-caderina e ß-catenina em rins de cães submetidos a isquemia e referfusão renal após administração de clorpromazina

Menezes, L. B; Fioravanti, M. C. S; Oliveira, F. A; Silva, M. S. B; Franco, L. G; Sales, T. P; Andrascko, M. M; Guimarães, L. L. B; Miguel, M. P; Araújo, E. G.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online); 69(5): 1206-1214, set.-out. 2017. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18056

Resumo

Renal ischemia can be associated with some urological procedures, such as renovascular surgery or kidney transplantation, that are often followed by acute renal failure. The aim of this study was to verify the E-cadherin and ß-catenin localization in canine kidney in different times of renal ischemia and reperfusion after chlorpromazine application. Twelve dogs were randomly distributed equally into two groups. GroupA with ischemia and reperfusion without chlorpromazine and groupB with ischemia and reperfusion treated by chlorpromazine. GroupB received intravenous chlorpromazine, 15 min before the artery obstruction, which lasted 1 hour. After this period, the clamps in the renal arteries were released and the organ remained in reperfusion for 2 hours. In each group, anti-E-cadherin and anti-ß-catenin antibodies were made in six tissue samples from renal parenchyma. E-cadherin and ß-catenin are differentially expressed in segments from cortex and medulla in dog's kidneys and the use of chlorpromazine did not alter the expression of both proteins. Occlusion of the left renal artery in dogs causes morphological alterations mainly in proximal convoluted tubules, beginning 30min after the start of ischemia and being aggravated after two hours of reperfusion. These results reveal that chlorpromazine did not change kidneys' histological aspect nor E-cadherin and ß-catenin expression.(AU)
A lesão renal isquêmica pode estar associada a procedimentos urológicos, tais como cirurgia renovascular, cirurgia renal extracorpórea ou transplante renal. Essa injúria, muitas vezes, é seguida de insuficiência renal aguda. O objetivo deste trabalho foi observar a localização da E-caderina e da ß-catenina em rim de cães, além de relacionar a expressão dessas proteínas das junções de aderência em diferentes tempos de isquemia e reperfusão com ou sem a aplicação de clorpromazina. Para tanto, foram utilizados 12 cães, distribuídos aleatoriamente em dois grupos de seis indivíduos: grupo A, com isquemia e reperfusão sem tratamento por clorpromazina, e o grupo B, com isquemia e reperfusão tratado por clorpromazina. No procedimento cirúrgico, foi realizada uma incisão paracostal esquerda para identificação e isolamento do rim esquerdo e da artéria renal esquerda. Após o isolamento da artéria, os animais de todos os grupos tiveram o vaso ocluído. Os animais do grupo B receberam clorpromazina via endovenosa, na dose de 5mg/kg, 15min antes da clampagem do vaso, que durou uma hora. Após este período, as artérias renais foram desobstruídas e os órgãos permaneceram em reperfusão por duas horas. Em cada grupo, foram extraídas seis amostras de parênquima renal, com utilização de agulha tru-cut, para marcação com anticorpos anti-E-caderina e anti-ß-catenina por meio de imunoistoquímica. E-caderina e ß-catenina são diferencialmente expressas em segmentos do córtex e da medula em rim de cães e o uso da clorpromazina não alterou a expressão das duas proteínas.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1