Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Patellar luxation and articular lesions in dogs: a retrospective: study research article / Luxação de patela e lesões articulares em cães: estudo retrospectivo

Lara, J. S; Alves, E. G. L; Oliveira, H. P; Varón, J. A. C; Rezende, C. M. F.
Arq. bras. med. vet. zootec; 70(1): 93-100, jan.-fev. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18416

Resumo

This study describes lesions that occur in the stifle joints of dogs with patellar luxation. These lesions are associated with the animal's age, body weight, and degree of luxation. The rate of redislocation was also evaluated. The patellar lesions found include articular cartilage erosion, subchondral bone exposure, a flattened or concave patellar surface, and enthesophytes. Extra-patellar lesions included synovitis, osteophytes, blunting of the trochlear groove, an absent trochlea, erosion of the condylar margins, capsule thickening, a long digital extensor tendon injury, cranial cruciate ligament rupture, and meniscal prolapse. Such lesions were frequently found in animals with Grade II or III luxation who were aged 24 months or more, and they were more severe in dogs weighing more than 15 kg. Patellar luxation causes changes that favor articular degeneration and should be treated surgically. Conservative treatment relieves pain, but does not address tissue alterations.(AU)
O estudo descreve as lesões articulares em cães com luxação de patela. Elas foram associadas com a idade do animal, massa corporal e grau de luxação. Foi avaliada também a porcentagem de casos com recidiva. As lesões patelares observadas foram erosão da cartilagem articular, exposição óssea subcondral, superfície patelar achatada ou côncava e entesófitos. As lesões extra patelares incluíram sinovite, osteófitos, ausência do sulco troclear, erosão das bordas condilares, espessamento da cápsula, lesão do tendão do músculo extensor digital, ruptura do ligamento cruzado cranial e prolapso de menisco. As lesões foram encontradas com maior frequência em animais com luxação de Grau II ou III e idade de 24 meses ou mais, sendo mais graves em cães com massa corporal superior a 15 kg. A luxação patelar ocasiona alterações que favorecem a degeneração articular e devem ser tratadas cirurgicamente. O tratamento conservativo alivia a dor, mas não corrige as alterações teciduais.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1