Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Bioeconomic efficiency of lamb finishing production systems / Eficiência bioeconômica de sistemas de terminação de cordeiros

Batista, Nielyson Junio Marcos; Pimentel, Patrícia Guimarães; Costa, José Alexandre Agiova da; Feijó, Gelson Luís Dias; Moreira, Guilherme Rocha; Araújo, Rogério César Pereira de; Reis, Fernando Alvarenga; Rêgo, João Paulo Arcelino do; Cândido, Magno José Duarte; Mizubuti, Ivone Yurika.
Semina Ci. agr.; 39(3): 1199-1210, maio-jun. 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18986

Resumo

This study aimed to evaluate the production performance, quantitative carcass characteristics, and economic viability of lambs of genetic group Pantaneiro finished under four production systems: 1) Stockpiled Brachiaria brizantha cv piatã pasture; 2) Consortium of sorghum intercropped with Brachiaria brizantha cv piatã; 3) Feedlot based on sorghum silage and 2% body weight energy-protein supplementation, 4) Feedlot based on sorghum silage and 4% body weight energy-protein supplementation. Were used one hundred Pantaneiro lambs with an average body weight of 17.85 ± 2.50 kg and at 70 ± 15 days of age, approximately. The average final body weight and total body weight gain of the animals finished on the consortium of sorghum intercropped with Brachiaria brizantha cv piatã were higher than those obtained with feedlot based on sorghum silage and 2% body weight energy-protein supplementation. However, when this system were compared with sorghum silage and 4% body weight energy-protein supplementation, these characteristics did not differ (P > 0.05). Hot and cold carcass weights were lower when animals were fed sorghum silage and 2% body weight energyprotein supplementation as compared with the animals finished on the other systems. The greatest hot (48.20%) and cold (45.83%) carcass yields were observed in animals finished on sorghum silage and 4% body weight energy-protein supplementation. For the carcass compactness index, animals that received sorghum silage and 4% body weight energy-protein supplementation obtained higher values than those observed for 2% of supplementation.[...](AU)
Avaliou-se o desempenho produtivo, características quantitativas das carcaças e viabilidade econômica de cordeiros do grupamento genético Pantaneiro, terminados em quatro sistemas de produção: 1)Pastagem vedada de Brachiaria brizantha cv piatã; 2) Pastagem de Brachiaria brizantha cv piatã emplantio consorciado com sorgo; 3) Confinamento a base de silagem de sorgo e suplementação energético-proteica fornecida na proporção de 2% do peso corporal; 4) Confinamento a base de silagem de sorgo e suplementação energético-proteica fornecida na proporção de 4% do peso corporal. Foram utilizados cem cordeiros Pantaneiros com peso médio de 17,85 ± 2,50 kg e 70 ± 15 dias de idade, aproximadamente. O peso corporal médio final e o ganho de peso corporal total dos animais terminados em consórcio de sorgo com Brachiaria brizantha cv piatã foram superiores aos obtidos com o confinamento a base de silagem de sorgo e suplementação energético-proteica na razão de 2% do peso corporal. No entanto, quando comparados com o confinamento a base de silagem de sorgo e suplementação energético-proteica na razão de 4% do peso corporal, essas características não diferiram (P > 0,05). Os pesos de carcaça quente e fria foram inferiores para os animais alimentados com silagem de sorgo e suplementação energética-proteica na razão de 2% do peso corporal em comparação com os animais terminados nos outros sistemas. Os maiores rendimentos de carcaça quente (48,20%) e fria (45,83%) foram observados nos animais terminados com silagem de sorgo e suplementação energético-proteica na razão de 4% do peso corporal. Para o índice de compacidade da carcaça, os animais que receberam silagem de sorgo e 4% de suplementação energético-proteica com relação ao peso corporal obtiveram valores maiores do que os observados com 2% de suplementação.[...](AU)
Biblioteca responsável: BR68.1