Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Leaf area estimation of squash 'Brasileirinha' by leaf dimensions / Estimação da área foliar de abobrinha ‘Brasileirinha por dimensões foliares

Toebe, Marcos; Souza, Rafael Rodrigues de; Mello, Anderson Chuquel; Melo, Patrícia Jesus de; Segatto, Alexandre; Castanha, Ana Carla.
Ci. Rural; 49(4): e20180932, Apr. 11, 2019. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-19227

Resumo

The objectives of this work were estimate the leaf area of squash ‘Brasileirinha by linear dimensions of the leaves and check models available in the literature. An experiment was conducted in the 2015/16 sowing season. Were collected 500 leaves and in each one, were measured the length (L), width (W) and length×width product (LW) and determined the real leaf area (LA). Then, 400 leaves were separated to generate models of the leaf area (LA) as a function of linear dimension (L, W or LW) of squash. The remaining 100 leaves were used for the validation of models. A second experiment was conducted in the 2016/17 sowing season. Were collected 250 leaves, used only for the validation of the models of the first experiment. There is collinearity between L and W and, therefore, models using the LW product are not recommended. The model LA=0.5482W2 + 0.0680W (R²=0.9867) is adequate for leaf area estimation of squash ‘Brasileirinha.(AU)
Os objetivos deste trabalho foram estimar a área foliar de abobrinha ‘Brasileirinha por dimensões lineares das folhas e testar modelos disponíveis na literatura. Foi conduzido um experimento na safra 2015/16 sendo coletas 500 folhas. Em cada folha foram mensurados comprimento (L), largura (W), calculado produto comprimento×largura (LW) e determinada a área foliar real (LA). Depois, 400 folhas foram separadas para a geração de modelos da área foliar real (LA) em função da dimensão linear (L, W ou LW) de abobrinha. As demais 100 folhas foram utilizadas na validação dos modelos. Um segundo experimento foi conduzido na safra 2016/17, no qual foram coletadas 250 folhas utilizadas na validação dos modelos gerados no primeiro experimento. Existe colinearidade entre L e W e, por isso, os modelos que utilizam o produto LW não são recomendados. O modelo LA=0,5482W2+0,0680W (R²=0,9867) é adequado para a estimação de área foliar de abobrinha ‘Brasileirinha.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1