Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Reproductive aspects of Macrobrachium amazonicum (Decapoda: Palaemonidae) in the State of Amapá, Amazon River mouth / Aspectos reprodutivos do camarão Macrobrachium amazonicum (Decapoda: Palaemonidae) no estado do Amapá, foz do rio Amazonas

Lima, Jô de Farias; Silva, Luis Mauricio Abdon da; Silva, Thibério Carvalho da; Garcia, Jamile da Silva; Pereira, Ilana da Silva; Amaral, Karlia Dalla Santa.
Acta amaz.; 44(2): 245-254, June 2014. tab, mapas, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-19852

Resumo

Macrobrachium amazonicum is an indigenous prawn vastly distributed in basins of South America, widely exploited by artisanal fisheries in northern and northeastern Brazil and, with great potential for aquaculture. This study aimed to investigate general aspects of population structure and reproductive characteristics (size at first maturity, fecundity and reproductive output) of M. amazonicum from two important areas to artisanal prawn fishing located at the mouth of the Amazon River, State of Amapá. The specimens were captured using 20 handcrafted traps called "matapi". A number of 5,179 prawns were captured, 2,975 females and 2,195 males resulting in 1.35:1 female to male ratio. Santana Island and Mazagão Velho showed females predominated in the population. A reproductive peak period was observed from January to April/2009 and in December/2010, coinciding with the period of higher rainfall. The recruitment peak occurred in June and July/2009. Egg-bearing females ranged in size (carapace length) from 11.10 to 29.6 mm. Fecundity increased with female size and reached up to 7,417 eggs. This amount of eggs is considered low if compared with other Macrobrachium estuarine species. Mean egg volume increased gradually from 0.121 to 0.24 mm³ during embryogenesis, representing 68.5% of overall increase from Stage I to Stage III. Eggs of M. amazonicum are small; this is typical for Macrobrachium species, which depends on brackish water to complete the larval development. Irrespective of female size, reproductive output of M. amazonicum varied between 4.8 and 21.85% of their body weight into eggs production.(AU)
Macrobrachium amazonicum é uma espécie nativa vastamente distribuída nas bacias da America do Sul, sendo largamente explorada por pescadores artesanais no Norte e Nordeste do Brasil e com grande potencial para aquicultura. O objetivo deste trabalho foi abordar aspectos gerais da estrutura populacional e biologia reprodutiva (tamanho de primeira maturação, fecundidade e investimento reprodutivo) de M. amazonicum de duas importantes áreas de pesca artesanal de camarão localizada na foz do rio Amazonas, no Estado do Amapá. Os exemplares foram capturados usando 20 armadilhas artesanais, conhecidas localmente como matapi. Um total de 5.179 camarões foi capturado, dos quais 2.975 eram fêmeas e 2.195 eram machos, dando uma razão sexual geral de 1,35: 1 em favor das fêmeas. As proporções sexuais nas áreas de Ilha de Santana e Mazagão mostraram fêmeas predominando na população. Os picos reprodutivos nas duas áreas ocorreram de Janeiro a Abril/2009 e em Dezembro/2010, coincidindo com o período mais chuvoso. Os picos de recrutamento foram observados em junho e julho de 2009. O tamanho das fêmeas ovígeras variou de 11,10 mm a 29,6 mm de comprimento de carapaça. A fecundidade aumentou com o tamanho das fêmeas, chegando até 7.417 ovos, podendo ser considerada baixa comparada a outras espécies estuarinas de Macrobrachium. Volume médio dos ovos aumentou gradualmente durante a embriogênese saindo de 0,112 para 0,220 mm³, representando um aumento global de 68,5% do I ao III estágio embrionário. Os ovos de M. amazonicum podem ser considerados pequenos, típicos de espécies de Macrobrachium que dependem de água salgada para completar seu desenvolvimento larval. Independente do tamanho da fêmea, o investimento reprodutivo de M. amazonicum variou entre 4,8 e 21,85% do seu peso corporal para a produção de ovos.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1