Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Mangrove sedimentary characteristics and implications for crab Ucides cordatus (Crustacea, Decapoda, Ucididae) distribution in an estuarine area of the Amazonian region / Características sedimentares de manguezal e implicações para a distribuição do caranguejo-uçá Ucides cordatus (Crustacea, Decapoda, Ucididae) em uma área estuarina amazônica

Gomes, José Diego; Abrunhosa, Fernando Araújo; Simith, Darlan de Jesus de Brito; Asp, Nils Edvin.
Acta amaz.; 43(4): 481-488, Dec. 2013. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-20319

Resumo

At the coastal zone sediments, water and organisms interact intensely. At equatorial tidal-dominated coast mangroves are abundant. These areas are well-known for their ecological importance. Considering the mangroves of Atlantic South America, the mangrove crab, Ucides cordatus has ecological and economic prominence. High densities of this crab are found on the Amazon coast. This study investigates the sediment distribution of the Bragança mangrove area (Amazon coast, Brazil) and its correlations with vegetation and mangrove crab distribution. Sediments of 47 sites, as well as crabs from sites with different sediment and vegetation, were sampled. Results show that surface sediment of the area is mainly composed by silt (59%), with 21% sand and 20% clay. Variations in sorting and skewness are the product of local variations in clay and sand content. The vegetation type was significantly correlated to mangrove crab characteristics, abundance and weight/size. Sediment characteristics are also substantially different according to the vegetation type. Areas where Avicennia germinans prevails have more sand and clay than areas of Rizophora mangle, in which silt is dominant and crabs were significantly heavier. The present results have showed that the distribution of sediments, crabs and vegetation at mangrove areas are strongly correlated. Thus, they should be studied in conjunction.(AU)
Na zona costeira, sedimentos, água e organismos interagem intensamente. Nas costas equatoriais dominadas por maré os manguezais são abundantes. Estas áreas são conhecidas por sua importância ecológica. No caso dos manguezais da costa atlântica da América do Sul o caranguejo-uçá Ucides cordatus (Linnaeus, 1763) se destaca por sua relevância ecológica e econômica, sendo que altas densidades deste organismo são encontradas na zona costeira amazônica. O presente estudo investiga a distribuição de sedimentos nos manguezais de Bragança (costa Amazônica, Brasil) e suas correlações com a vegetação e a distribuição do caranguejo-uçá. Quarenta e sete amostras de sedimento foram avaliadas, assim como caranguejos de 8 destas áreas foram coletados, onde o tipo dominante de vegetação foi também identificado. Os resultados demonstram que os sedimentos superficiais, assim como no extrato 0,8 a 1 m de profundidade, na área são principalmente compostos por silte (59%), incluindo em média 21% de areia e 20% de argila. O tipo de vegetação predominante foi significativamente correlacionado com a abundância e tamanho/peso dos caranguejos. As características sedimentares também foram substancialmente diferentes dependendo da vegetação. Áreas dominadas por Avicennia germinans tiveram mais areia e argila que as áreas dominadas por Rizophora mangle, onde a fração silte prevalece grandemente e os caranguejos eram significativamente maiores e mais abundantes. Os resultados demonstraram que sedimentos, invertebrados bentônicos e vegetação estão intimamente relacionados nos manguezais e devem ser estudados de maneira integrada.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1