Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Perfil de imunoglobulinas, cura clínica e bacteriológica após diferentes tratamentos para a mastite clínica bovina / Profile of immunoglobulins, clinical and bacteriological cure after different treatment routes of clinical bovine mastitis

Lima, M. G. B; Blagitz, M. G; Souza, F. N; Sanchez, E. M. R; Batista, C. F; Bertagnon, H. G; Diniz, S. A; Silva, M. X; Della Libera, A. M. M. P.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online); 70(4): 1141-1149, jul.-ago. 2018. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-20610

Resumo

O presente estudo objetivou avaliar o perfil das Ig durante os diferentes tratamentos de vacas com mastite clínica. Para isso, 30 vacas com mastite clínica em um quarto mamário foram utilizadas e divididas em três grupos. O primeiro grupo foi composto por 10 animais submetidos ao tratamento combinado com infusão intramamária de 8,5mg de sulfato de cefquinoma após cada ordenha, totalizando três aplicações e administração intramuscular de 2,5mg/kg de enrofloxacina por três dias. O segundo grupo foi composto por 10 animais submetidos ao tratamento intramamário, com infusão intramamária de 8,5mg de sulfato de cefquinoma, após cada ordenha, totalizando três aplicações. O terceiro grupo foi composto por 10 animais submetidos ao tratamento sistêmico, com 2,5mg/kg de enrofloxacina, durante três dias. As amostras de leite foram coletadas de todos os animais antes dos tratamentos (momento 0), no segundo (momento 1), no quinto (momento 2) e no 12º dia (momento 3) após o término dos tratamentos. Estas foram submetidas à contagem de células somáticas, ao California Mastitis Test (CMT), ao exame bacteriológico e à quantificação das IgG1, IgG2, IgA e IgM. O tratamento combinado foi mais eficaz e precoce na taxa de cura clínica, na redução dos escores de CMT e da contagem de células somáticas. Além disso, os resultados do presente estudo demonstraram que as concentrações lácteas das diferentes classes de Ig, apesar de sua importância biológica, não estão relacionadas ao prognóstico da mastite clínica bovina, ou seja, não podem ser consideradas marcadores robustos associados à cura clínica e/ou bacteriológica da infecção intramamária.(AU)
The present study aimed to evaluate the profile of immunoglobins profile, clinical and bacteriological cure after different treatment routes of clinical bovine mastitis. Here, 30 Holstein cows with clinical mastitis in one quarter were uniformly divided into: 10 dairy cows that received 8.5mg of cefquinome sulphate administrated intramammarily during three consecutive milkings and 2.5mg/kg of enrofloxacin administrated parenterally during three consecutive days (Group 1); 10 dairy cows that received 8.5mg of cefquinome sulphate administrated intramammarily during three consecutive milkings (Group 2); and 10 dairy cows that received 2.5mg/kg of enrofloxacin administrated parenterally during three consecutive days (Group 3). Milk samples for somatic cell count, California Mastitis Test (CMT), bacteriological culture and quantification of IgG1, IgG2, IgM and IgA were collected before antimicrobial treatment, and after two, five and 12 days after the antimicrobial treatment. The combined treatment was more effective in the clinical cure rate, reduction of somatic cell count and CMT scores. Furthermore, the results demonstrated that milk concentration of different Igs classes were not related to prognosis of bovine clinical mastitis, and then cannot be considered as robust markers associated with clinical and bacteriological cures.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1