Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Bone repair in rats treated with sodic diclofenac and calcitonin / Reparo ósseo em ratos tratados com diclofenaco sódico e calcitonina

Sassioto, Maria Cristina Pita; Inouye, Celso Massaschi; Aydos, Ricardo Dutra; Figueiredo, Arthur Silveira de.
Acta cir. bras.; 21(supl.4): 40-44, 2006. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-2102

Resumo

PURPOSE: To investigate clinical and histologically the bone repair in treated animals with calcitonin and sodic diclofenac. METHODS: Ninety-six femoral defects were created in forty-eight animals distributed in four groups (n=24): either left untreated, treated with the sodic diclofenac or calcitonin or both. Follow-up was 7, 14 and 21 days. Histological sections stained by haematoxylin-eosin was observed under light microscopy (100X) and quantitatively scored for their trabecular formation. The groups and subgroups were compared being used the Kruskall-Wallis test. RESULTS: Smaller trabecular formation was observed in the animals of the group II and larger trabecular formation in the animals of the group III. Was found significant differences in the comparison between all the groups (Kruskall-Wallis, p <0.05). CONCLUSION: The obtained data suggest that the bone repair is a time-dependent process, which can be delayed by the sodic diclofenac and accelerated by the calcitonina, when used separately. The associated use of calcitonina and sodic diclofenac didn't show to be the best therapeutic option in the treatment of bone defects surgically created.(AU)
OBJETIVO: Investigar clínica e histologicamente o reparo ósseo em animais tratados com calcitonina e diclofenaco sódico. MÉTODOS: Foram criados 96 defeitos femorais, em 48 animais distribuídos em quatro grupos (n = 24): não tratados, tratados com diclofenaco sódico ou calcitonina ou ambos. O período de seguimento foi 7, 14 e 21 dias. As secções coradas por hematoxilina e eosina foram observadas sob microscopia óptica (100x) e analisadas quantitativamente em relação à neoformação trabecular. Os grupos e subgrupos foram comparados utilizando-se o teste de Kruskall-Wallis. RESULTADOS: Foi observada menor formação de trabéculas ósseas nos animais do grupo II e maior formação de trabéculas ósseo nos animais do grupo III. Foram encontradas diferenças significantes na comparação entre todos os grupos (Kruskall-Wallis, p <0.05). CONCLUSÃO: Os dados obtidos sugerem que o reparo ósseo é um processo tempo-dependente, que pode ser retardado pelo diclofenaco e acelerado pela calcitonina, quando utilizados isoladamente. O uso associado de calcitonina e diclofenaco sódico não mostrou ser a melhor opção terapêutica no tratamento de defeitos ósseos criados operatoriamente.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1