Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Experimental protocol for metabolic acidosis induction by intravenous administration of hydrochloric acid in sheep / Protocolo de indução experimental de acidose metabólica por administração intravenosa de ácido clorídrico em ovinos

Romão, F. T. N. M. A; Curti, J. M; Pereira, P. F. V; Flaiban, K. K. M. C; Lisbôa, J. A. N.
Arq. bras. med. vet. zootec; 71(1): 53-60, jan.-fev. 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-21311

Resumo

The aim of this study was to assess the magnitude and duration of blood and urine changes and the side effects of hyperchloremic acidosis induced by the intravenous administration of hydrochloric acid in sheep. Five healthy, crossbred adult ewes, with a mean body weight of 44±2.9kg were used. The hydrochloric acid solution was administered intravenously at a rate of 25mL/kg/h for 4 hours continuously. Venous blood and urine samples were collected and pH values, blood carbon dioxide partial pressure, bicarbonate, base excess, strong ion difference, anion gap, total concentration of nonvolatile buffers, creatinine, plasma L-lactate, plasma and urine sodium, potassium, and chloride were determined. The experimental protocol induced severe hyperchloremic acidosis at the end of the infusion, with a decreased plasma strong ion difference. The fractional excretion of sodium and chloride remained increased during 4 hours after the infusion. Aciduria was observed at approximately 24 hours. Twenty-four hours after the infusion, the animals showed mild and compensated metabolic acidosis. This protocol was effective in inducing severe and long-lasting hyperchloremic acidosis and did not cause serious side effects. Therefore, this protocol can be used safely in adult sheep for studies on the treatment of this condition.(AU)
O objetivo deste estudo foi avaliar a magnitude e a duração das alterações sanguíneas e urinárias, bem como os efeitos colaterais da acidose hiperclorêmica induzida por administração intravenosa de ácido clorídrico, em ovinos. Foram utilizadas cinco ovelhas mestiças, adultas, sadias, com peso médio de 44±2,9kg. A solução de ácido clorídrico foi administrada por via intravenosa, na velocidade de 25mL/kg/h, totalizando quatro horas de administração contínua. Amostras de sangue venoso e de urina foram colhidas, e determinaram-se os valores de pH, pressão parcial de dióxido de carbono, bicarbonato, excesso de bases, diferença dos íons fortes, ânion-gap, creatinina, lactato L, sódio, potássio e cloro. O protocolo de indução experimental foi capaz de induzir acidose hiperclorêmica grave ao término da infusão, com diminuição da diferença dos íons fortes plasmáticos. Houve aumento da excreção fracionada de sódio e cloro por até quatro horas após o término da infusão. A acidúria foi observada por cerca de 24 horas. Após 24 horas do início da infusão, os animais apresentaram acidose metabólica leve e compensada. Esse protocolo foi eficaz na indução da acidose hiperclorêmica grave e duradoura e não causou efeitos colaterais. Conclui-se que o protocolo pode ser usado com segurança em ovelhas adultas, para estudos sobre tratamento dessa condição.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1