Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Potassium chloride: impacts on soil microbial activity and nitrogen mineralization / Uso de cloreto de potássio: impacto na atividade microbiana do solo e mineralização do nitrogênio

Pereira, David Gabriel Campos; Santana, Isadora Alves; Megda, Marcio Mahmoud; Megda, Michele Xavier Vieira.
Ci. Rural; 49(5): e20180556, Apr. 18, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-21737

Resumo

Potassium chloride is the most widely used potassium source worldwide, and due to its continuous use, the accumulation of its salts in the soil and in plants is becoming more common. Excess available ions can cause a series of physiological disturbances in organisms and can become a biocide in the soil. The objective of this study was to evaluate the effects of the application of KCl and banana crop residues on soil chloride content, microbial activity, and soil ammonification. The experiment utilized a completely randomized 2 × 4 factorial design with four replicates. Treatments were as follows: two doses of vegetal residue (200 and 400 mg dm-3) × four doses of KCl (0, 167, 334, and 668 mg dm-3 of KCl) and a control (untreated soil). The CO2 emission, ammonium (N-NH4 +) and soil chloride (Cl-) content, and mineralization/immobilization rates of the soils in each treatment were measured 4, 45, and 130 days after incubation (dai). Higher KCl dosages reduced soil microbial activity at 4 dai, regardless of the residue dosage. Microbial activity was reduced at 130 dai in all treatments when compared to the initial period. Higher dosages of banana crop residues increased the Cl- content of the soil and promoted the immobilization of N-NH4 +. We concluded that dosages of KCl (above 400 mg dm-3), when applied to soils that already contain crop residues, reduce microbial activity and mineralization of N in the soil.(AU)
O cloreto de potássio (KCl) é a fonte de potássio mais utilizada mundialmente e, devido ao uso contínuo desse fertilizante, pode ocorrer acúmulo de sais no solo e nas plantas. O excesso de íons desencadeia uma série de distúrbios fisiológicos, tornando-se um potencial biocida no solo. Objetivou-se avaliar o efeito da aplicação de doses de KCl e de resíduos culturais da bananeira no teor de cloreto do solo, na atividade microbiana e na amonificação. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com quatro repetições. Os tratamentos foram arranjados em um fatorial 2 x 4: 2 doses de resíduo vegetal (200 e 400 mg dm-3) x 4 doses de KCl (0, 167, 334 e 668 mg dm-3), além de um controle (sem aplicação de KCl e resíduo). Foram quantificados o CO2, o teor de amônio (N-NH4 +) e de cloreto (Cl-) do solo e as taxas de mineralização/imobilização, aos 4, 45 e 130 dias após a incubação (dai). O aumento da dose de KCl reduziu a atividade microbiana, aos 4 dai, independentemente da dose de resíduo adicionada. A atividade microbiana diminuiu, aos 130 dai: em todos os tratamentos, quando comparados ao período inicial. O acréscimo das quantidades de resíduos culturais da bananeira aumentou o teor de Cl- do solo e promoveu a imobilização do N-NH4 +. Conclui-se que doses de KCl maiores que 400 mg dm-3, associadas a presença desse resíduo, reduzem a atividade microbiana e a mineralização do N do solo.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1