Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Grayscale histogram analysis to study the echogenicity and echotexture of the walls of the common carotid arteries of horses and mules / Análise por histograma em escala de cinza para estudo da ecogenicidade e ecotextura das paredes das artérias carótidas comuns de equinos e muares

Fogaça, Jéssica L; Vettorato, Michel C; Puoli-Filho, José Nicolau P; Fernandes, Marco A. R; Machado, Vânia Maria V.
Pesqui. vet. bras; 39(3): 221-229, Mar. 2019. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-21796

Resumo

Visual inspection of ultrasound examination for assessment of echogenicity and echotexture of blood vessel tissues is a technique routinely used in medical practice in humans. However, simple visual inspection can lead to poor quality diagnoses and errors. The use of grayscale histogram (GSH) analysis has proved to be an efficient technique to quantify the region of interest, allowing minimization of image interpretation errors. This study aimed to evaluate and compare the echogenicity and echotexture of the walls of the common carotid arteries of healthy female horses and mules using the GSH technique and correlate them with age, body mass, and vessel diameters. B-mode ultrasound examinations were performed in the left and right common carotid arteries in three regions (cranial, middle, and caudal) in 11 horses and 11 healthy mules. The GSH of the animals showed heterogeneous walls, but did not differentiate statistically between female horses and mules. The Mean variable of the middle right, middle left and caudal right sides showed differences, more significant in the mules. On the middle right side, the Min variable was different, higher in the mules. On the middle and caudal left side, the variables Max and Mode showed higher values in the mules. For the mules, the age factor presented negative correlation with the Mean, Mode,, Mode(Count), and Mode(Count)/Count(%) variables, and the body mass factor presented negative correlation with the Mode, Mean and Max variables. For the female horses, the body mass factor showed positive correlation with the Mean and Mode variables. Echogenicity of the carotid artery walls differed between female horses and mules, whereas echotexture was heterogeneous and statistically similar among the animals. The age and body mass factors inversely influenced the echogenicity of the mules, but were not significant in the female horses, in which only the body mass factor positively influenced echogenicity.(AU)
A técnica de avaliação da ecogenicidade e ecotextura dos tecidos dos vasos sanguíneos por inspeção visual do exame de ultrassonografia, já é uma prática da rotina médica em humanos. No entanto, a simples visualização manual pode induzir à erros e diagnósticos de pouca qualidade. O uso de análise por histograma em escala de cinza (HEC) tem se demostrado uma eficiente técnica para quantificar a região avaliada, permitindo minimizar erros de interpretação. O objetivo deste trabalho foi avaliar e comparar a ecogenicidade e ecotextura das paredes das artérias carótidas comuns das fêmeas equina e muares hígidos usando a técnica de HEC, e correlacioná-las com a idade, massa corpórea e diâmetros dos vasos. Exames de ultrassonografia modo-B foram realizados nas artérias carótidas comuns esquerda e direita em três regiões (cranial, médio e caudal) em 11 fêmeas equina e 11 muares hígidos. O HEC dos animais apresentou paredes heterogêneas, mas não diferenciaram estatisticamente entre fêmeas equinas e muares. A variável Mean do lado direito médio, esquerdo médio e caudal apresentou diferenças, sendo maiores nos muares. No lado direito médio, o Min foi diferente, sendo superior nos muares. Já para o lado esquerdo médio e caudal, as variáveis Max e Mode apresentaram valores maiores nos muares. Para os muares, o fator idade apresentou correlação negativa com Mean, Mode, Mode (Count) e Mode(Count)/Count (%) e o fator massa corpórea apresentou correlação negativa com Mode, Mean e Max. Para as fêmeas equinas o fator massa corpórea apresentou correlação positiva com Mean e Mode. A ecogenicidade das paredes das artérias carótidas diferiram entre fêmeas equina e muares, já a ecotextura foi heterogênea e semelhante estatisticamente entre os animais. A idade e a massa corpórea influenciaram inversamente na ecogenicidade dos muares, enquanto que nas fêmeas equina a idade não foi significativa, apenas a massa corpórea influenciou positivamente com a ecogenicidade.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1