Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Oxidative stress and viability of adipose tissue-derived mesenchymal cell cultures from the omentum of rabbits / Estresse oxidativo e instabilidade genômica em culturas de células mesenquimais do tecido adiposo do omento de coelho

Pinto Filho, Saulo Tadeu Lemos; Rosa, Matheus Pippi da; Treichel, Tiago Luis Eilers; Dalmolin, Fabíola; Machado, Alencar Kolinski; Cadoná, Francine Carla; Cruz, Ivana Beatrice Mânica da.
Semina Ci. agr.; 39(5): 1993-2000, Sept.-Oct. 2018. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22716

Resumo

Mesenchymal stem cells are a population of somatic cells found in several tissues of an adult organism, including adipose tissue. Reactive oxygen species (ROS) can cause cellular alterations, including mutagenesis and genomic instability and the development of diseases. Thus, it is important to understand ROS-induced damage to cell macromolecules such as DNA, proteins, and lipids. In this study, we investigated oxidative stress rates and viability of adipose tissue-derived mesenchymal stem cells (ADSCs) from the greater omentum of rabbits. Cell cultures were analyzed at different passages (1-5) using the dichlorofluorescein acetate assay for measuring ROS production and cell viability tests. ROS levels were highest at passage 2 and cell viability was highest at passage 4.(AU)
Células-tronco mesenquimais são uma população de células somáticas encontradas em vários tecidos de um organismo adulto, incluindo o tecido adiposo. Espécies reativas de oxigênio (ROS) podem causar alterações celulares, incluindo mutagênese e instabilidade genômica e o desenvolvimento de doenças. Assim, é importante entender o dano induzido pelas EROs às macromoléculas celulares, como DNA, proteínas e lipídios. Neste estudo, investigamos as taxas de estresse oxidativo e viabilidade de células-tronco mesenquimais derivadas do tecido adiposo (ADSCs) a partir do omento maior de coelhos. As culturas celulares foram analisadas em diferentes passagens (1-5) utilizando o ensaio de acetato de diclorofluoresceína para medir a produção de ROS e testes de viabilidade celular. Os níveis de EROs foram mais altos na 2ª passagem e a viabilidade celular foi maior na 4ª passagem.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1