Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The combined effects of temperature and leaf wetness periods on soybean frogeye leaf spot intensity / Interação entre temperatura e período de molhamento foliar na intensidade da mancha foliar olho-de-rã

Camera, Juliane Nicolodi; Ghissi, Valéria Cecília; Reis, Erlei Melo; Deuner, Carolina Cardoso.
Semina Ci. agr.; 37(1): 77-84, jan.-fev. 2016. graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-23126

Resumo

The frogeye leaf spot, a disease caused by the fungus Cercospora sojina, affects soybean crops worldwide with enormous economic impact. In this study, we evaluated the combined effects of temperature and duration of leaf wetness periods on the intensity of frogeye leaf spot in soybean. Experiments were conducted in a growth chamber with cultivar Don Mario 7.0i at temperatures of 15, 20, 25, 30 and 35°C and leaf wetness periods of 12, 24, 36, 48 and 72 hours. The experimental design was completely randomized with five replications. When soybean plants were grown at 15°C, affected leaflet area, number of lesions per leaflet and diameter of lesions could only be measured after 60 hours of leaf wetness. At the temperatures of 20 and 25°C this period was reduced to 24 hours of leaf wetness, at 30°C, we found the need for 36 hours of leaf wetness and at a temperature of 35°C, 48 hours. The optimal temperatures for disease development were 27°C for diameter and affected leaflet area and 28°C for number of lesions per leaflet with 72 hours of leaf wetness.(AU)
A cultura da soja apresenta grande importância mundialmente, entre as doenças que ocorrem nesta cultura está à mancha olho-de-rã (causada por Cercospora sojina). O objetivo deste trabalho foi avaliar a interação entre temperaturas e diferentes períodos de molhamento foliar na intensidade da mancha olho-de-rã em soja. O experimento foi conduzido em câmara de crescimento com a cultivar Don Mario 7.0i nas temperaturas de 15, 20, 25, 30 e 35ºC e os períodos de molhamento foliar de 12, 24, 36, 48 e 72 horas. Cinco experimentos foram realizados, um para cada temperatura, l5, 20, 25, 30 e 35ºC e os períodos de molhamento foliar 12, 24, 36, 48, 60 e 72 horas consistiram os tratamentos, o delineamento experimental foi inteiramente casualizado com cinco repetições. Quando as plantas foram submetidas à temperatura de 15°C, severidade foliar, número de lesões por folíolo e diâmetro da lesão foram observados somente com 60 horas de molhamento foliar, para temperaturas de 20 e 25°C com 24 horas de molhamento foliar, para temperatura de 30°C com 36 horas de molhamento foliar e para temperatura de 35°C com 48 horas de molhamento foliar. A temperatura ótima estimada para o desenvolvimento da doença foi de 27°C para severidade e diâmetro de lesões e de 28°C para número de lesões por folíolo, com 72 horas de molhamento foliar.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1