Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Relative growth of carcass tissues of goat kids from five breed Types finished on pasture or feedlot / Crescimento relativo dos tecidos da carcaça de cabritos de cinco grupos raciais terminados em pastagem ou confinamento

Lourençon, Raquel Vasconcelos; Gonçalves, Heraldo Cesar; Meirelles, Paulo Roberto Lima; Browning Junior, Richard; Leite-Browning, Maria Lenira; Chávari, Andréia Cristina Toniolo; Marques, Raquel Ornelas; Canizares, Gil Ignacio Lara; Leal, Natalia Santos; Gomes, Helen Fernanda Barros.
Semina Ci. agr.; 37(2): 989-996, mar.-abr. 2016. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-23375

Resumo

The aim of this study was to evaluate the effect of cross breeding, finishing system, and gender on the relative growth of carcass tissues of dairy kids. Seventy eight kids (39 male and 39 female) from five breed types were used: Alpine; ½ Boer + ½ Alpine (½ BA); ½ Nubian + ½ Alpine (½ ANA); ¾ Boer + » Alpine (¾ BA); and ½ Nubian + » Boer + » Alpine (TC). Kids were distributed into two finishing systems: in pasture with doe (FS1) and weaned in feedlot (FS2). Kids were slaughtered at a mean age of 128.4 ± 7.9 days and mean live weight of 22.07 kg. The mean weight of half carcasses was 5.09 kg. To determine allometric growth, we used the exponential equation Y= aXb. In the half carcass, muscle tissue showed comparatively early growth in group ½ BA, whereas fat tissue of animals in FS1 had relatively late growth. Females exhibited early growth of muscle tissue, while in males this tissue was intermediate. The ½ BA first-cross improved carcass characteristics by enhancing the growth of muscle tissue.(AU)
Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a influência dos cruzamentos, sistema de terminação e sexo no crescimento relativo dos tecidos da carcaça de cabritos em crescimento. Foram utilizados 78 cabritos, 39 machos e 39 fêmeas, de cinco grupos raciais: 13 cabritos Alpinos; 14 1/2 Boer + 1/2 Alpino (1/2 BA); 15 1/2 Anglo Nubiano + 1/2 Alpino (1/2 ANA); 18 3/4 Boer + 1/4 Alpino (3/4 BA); e 18 ½ Anglo Nubiano + » Boer + » Alpino (TC). Os grupos foram distribuídos em dois sistemas de terminação, cabrito em pastagem com a mãe (ST1) e cabrito desmamado em confinamento (ST2). Os animais foram abatidos em média aos 22,07 kg de peso vivo e 128,4 ± 7,9 dias. O peso médio das meias carcaças foi de 5,09 kg. Para determinação do crescimento alométrico foi utilizada a equação exponencial Y = aXb. O tecido muscular, em relação ao peso da meia carcaça, apresentou crescimento precoce no grupo ½ BA. O tecido adiposo dos animais do ST1 foi depositado tardiamente. As fêmeas apresentaram crescimento precoce de tecido muscular, em relação ao peso da meia carcaça, enquanto nos machos tal comportamento foi intermediário. O cruzamento 1/2 BA pode melhorar as características da carcaça em função de potencializar o crescimento do tecido muscular.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1