Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Agronomic performance of Marandu grass treated with plant growth biostimulants in the Amazon biome / Desempenho agronômico de capim-marandu tratado com bioestimulantes no bioma Amazônia

Oliveira, W. F; Lima, E. M; Gomes, D. I; Alves, K. S; Santos, P. M; Azevedo, G. S; Mezzomo, R.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online); 71(2): 603-612, mar.-abr. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-23545

Resumo

The aim was to evaluate the effect of different doses of two biostimulants on the productivity and canopy structure of Urochloa brizantha cv. Marandu grass in the establishment fase. The study was conducted in Universidade Federal Rural da Amazônia, Parauapebas, Pará, Brazil. One module of 35 plots of 25m² were established. A completely randomized experimental design was used, with seven treatments and five replicates. The treatments included a control, 0.5, 1, and 2kg/ha of biostimulant A (BIOST.A); and 0.25, 0.5, and 1L/ha of biostimulant B (BIOST.B). Three collections were performed. The data for application of the two biostimulants were analyzed separately, using the Dummy variable method and regression analysis. The application of 2kg/ha BIOST.A resulted in increases of 842kg/ha in the forage mass. The application of BIOST.B on Marandu grass resulted in a linear increase in stem mass. The application of 2kg/ha BIOST.A in the establishment of Marandu grass result in higher growth rates, forage accumulation, and stem proportion in the canopy.(AU)
Objetivou-se avaliar o efeito de diferentes doses de dois bioestimulantes sobre a produtividade e a estrutura do dossel do capim Urochloa brizantha cv. Marandu na fase de estabelecimento. O estudo foi realizado na Universidade Federal Rural da Amazônia, Parauapebas, Pará, Brasil. Um módulo de 35 parcelas de 25m² foi estabelecido. Utilizou-se delineamento experimental inteiramente ao acaso, composto de sete tratamentos e cinco repetições cada. Os tratamentos incluídos no controle foram: 0,5, 1 e 2kg/ha de bioestimulante A (BIOST.A); 0,25; 0,5 e 1L/ha de bioestimulante B (BIOST.B). Foram realizadas três coletas. Os dados para a aplicação dos dois bioestimulantes foram analisados separadamente, utilizando-se organização por método variável Dummy e análise de regressão. A aplicação de 2kg/ha BIOST.A resultou em incrementos de 842kg/ha na massa de forragem. A aplicação do BIOST.B na grama marandu resultou em aumento linear na produção de massa do caule. A aplicação de 2kg/ha BIOST.A no estabelecimento de erva de marandu resultou em maiores taxas de crescimento, acumulação de forragem e proporção de caule no dossel.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1