Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Vascular injury in spontaneous subacute toxicosis caused by organic arsenic in cattle / Injúria vascular na toxicose subaguda espontânea causada por arsênio orgânico em bovinos

Gonçalves, Maiara A; Cruz, Raquel A. S. da; Reis, Matheus O; Pavarini, Saulo P; Sonne, Luciana; Driemeier, David.
Pesqui. vet. bras; 37(7): 676-680, jul. 2017. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-23601

Resumo

Monosodium methanearsonate (MSMA) is an organic form of arsenic present in the formulations of some herbicides. Accidental ingestion of pasture contaminated with arsenic may lead to toxicosis in cattle. Almost 200 head of cattle maintained in an area sprayed with MSMA presented with intense diarrhea and dehydration after grazing. Subsequently, 16 of these animals died. Toxic levels of arsenic (>1.5µg/g) were detected in the kidney, liver, urine, and skeletal muscle of 6 animals. At gross inspection were observed multifocal to coalescent ulcers in the mucosa from on the forestomachs associated with hemorrhagic areas and marked wall edema. Microscopic examination mainly showed fibrinoid necrosis of vessels with multifocal thrombosis associated with ischemic infarction that were characterized by large transmural necrotic areas in the forestomachs. The clinical and pathological changes interestingly showed that this form of arsenic although considered less toxic, has caused severe vascular injury in forestomachs of cattle.(AU)
Metano-arseniato ácido monossódico (MSMA) é uma forma orgânica de arsênio, presente nas formulações de alguns herbicidas. A ingestão acidental de pasto contaminado por arsênio pode levar a toxicose em bovinos. Aproximadamente 200 bovinos que estavam em uma pastagem pulverizada com MSMA manifestaram intensa diarreia e desidratação após o pastejo. Subsequentemente, 16 animais morreram. Níveis tóxicos de arsênio (>1.5µg/g) foram detectados no rim, fígado, urina e músculo esquelético de 6 animais. A inspeção macroscópica revelou úlceras multifocais a coalescentes na mucosa de pré-estômagos, adjacentes a focos de hemorragia e intenso edema de parede. A avaliação microscópica revelou, predominantemente, necrose fibrinoide de vasos com trombose multifocal associada a infarto, caracterizado por grandes áreas de necrose transmural em pré-estômagos. As alterações clínicas e patológicas, interessantemente, demonstraram que esta forma de arsênio, apesar de ser considerada menos tóxica, causou severa injúria vascular em pré-estômagos de bovinos.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1