Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Evaluation of the antifeeding and insecticidal effects of a deltamethrin-impregnated collar on Lutzomyia longipalpis / Avaliação dos efeitos repelência e inseticida de uma coleira impregnada com deltametrina sobre Lutzomyia longipalpis

Coura, Fernanda Morcatti; Leme, Fabiola Oliveira Paes; Alves, Fernanda dos Santos; Araujo, Roberto Baracat de; Bicalho, Adriane Pimenta Costa-Val.
Acta Vet. bras.; 13(4): 192-197, Dec. 22, 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-24588

Resumo

Canine leishmaniasis (CanL) is a vector-transmitted zoonotic disease that can be prevented using topical insecticides. Deltamethrin-impregnated collars (DMC) are an efficient method applied to dogs to prevent CanL; however, few reports have analyzed the efficiency of these collars, especially in dogs that are frequently bathed. The purpose of this study was to evaluate the antifeeding and insecticidal outcomes of a DMC used in dogs. DMCs were used on 12 mongrel dogs. Dogs were exposed to phlebotomine sand flies before the use of DMC and at 7, 21, 60, and 120 days after donning a DMC. Six dogs were bathed biweekly, and six were not bathed during the experiment. After exposure, sand flies were captured and classified as dead, alive, male, and engorged or non-engorged females to calculate the antifeeding and insecticidal effects. The use of a DMC showed insecticidal effects on male and female sand flies, with minimal effects in engorged females. The prevention of blood-feeding by sand flies were also observed. The insecticidal and antifeeding effects were better in bathed than in non-bathed dogs, showing that baths did not influence the effects and can be continued during control of CanL. Our results indicate that DMC can be used to control CanL but should be used combined with other control measures.(AU)
A leishmaniose visceral canina (LVC) é uma doença zoonótica transmitida por vetor e que pode ser prevenida através da utilização de inseticidas tópicos. Coleiras impregnadas com deltametrina (CID) são um método eficiente e aplicável em cães para prevenir a LVC; no entanto, poucos estudos analisaram a eficácia dessas coleiras, especialmente em cães que são frequentemente banhados. O objetivo desse estudo foi avaliar os efeitos repelência e inseticida de uma CID usada em cães. Foram utilizadas coleiras impregnadas em 12 cães sem raça definida. Os cães foram expostos a flebótomos antes do uso da CID e aos 7, 21, 60 e 120 dias após a colocação das coleiras. Seis dos 12 cães receberam banhos a cada 15 dias e seis cães não foram banhados durante o período do experimento. Após a exposição, flebótomos eram capturados e classificados em mortos, vivos, machos, fêmeas ingurgitadas e fêmeas não ingurgitadas, para calcular os efeitos repelência e inseticida. A utilização da CID demonstrou efeito inseticida em febótomos machos e fêmeas, com mínimos efeitos em fêmeas ingurgitadas A prevenção do ingurgitamento por sangue dos flebótomos foi observado. Os efeitos inseticida e repelência foram melhores em cães submetidos a banho que naqueles que não foram banhados, demonstrando que banhos não influencia os efeitos da coleira e podem ser dados durante o controle da LVC. Nossos resultados indicam que a CID pode ser utilizada no controle da LVC mas deve utilização em conjunto com outras medidas de controle.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1