Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Prevalence and associated risk factors for bovine brucellosis in the State of Pernambuco, Brazil / Prevalência e fatores de risco para brucelose bovina no Estado de Pernambuco, Brasil

Almeida, Erivânia Camelo de; Freitas, Aderaldo Alexandrino; Pontual, Késia Alcântara Queiroz; Souza, Marcília Maria Alves; Amaku, Marcos; Dias, Ricardo Augusto; Ferreira, Fernando; Telles, Evelise Oliveira; Heinemann, Marcos Bryan; Gonçalves, Vítor Salvador Picão; Evêncio-Neto, Joaquim; Marvulo, Maria Fernanda Vianna; Grisi-Filho, José Henrique Hildebrand; Ferreira Neto, José Soares; Silva, Jean Carlos Ramos.
Semina Ci. agr.; 37(5, supl. 2): 3413-3424, 2016. mapas, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25051

Resumo

This study was conducted to characterize the epidemiology of bovine brucellosis in the state of Pernambuco, Brazil. The state was divided into three regions, and in each region, approximately 300 properties were randomly sampled. From these selected properties, a pre-established number of animals were randomly selected and blood serum samples were obtained. A total of 3,901 animals were selected from 900 properties. For each selected property, an epidemiological questionnaire was administered to assess the type of farming, the animal husbandry practices and the sanitary practices that could be associated with the presence of brucellosis infection. The testing protocol consisted of screening the samples with a buffered acidified plate antigen test and retesting the positive samples with a complement fixation test (CF). One positive animal was enough to define an infected herd. The prevalence rates of infected herds and animals in the state were 4.5% [3.2; 6.4%] and 1.4% [0.7; 2.7%], respectively. By region, the prevalence rates of infected herds and animals, respectively, were as follows: Zona da Mata, 3.3% [1.8; 6.1%] and 1.7% [0.5; 3.0%]; Agreste, 7.4% [4.9; 10.9%] and 1.9% [0.8; 3.0%]; and Sertão, 1.3% [0.5; 3.5%] and 0.7% [0.0; 1.6%]. Flooded pastures (OR = 2.86 [1.37; 6.42]) and the presence of 13 or more females in the herd (3rd quartile) (OR = 2.65 [1.19; 5.89])were identified as risk factors. The existence of veterinary care emerged as a protective factor against bovine brucellosis in the state of Pernambuco (OR = 0.24 [0.10; 0.58]).(AU)
Realizou-se um estudo para caracterizar a situação epidemiológica da brucelose bovina no Estado de Pernambuco. O estado foi dividido em três circuitos pecuários e em cada um foram amostradas aleatoriamente cerca de 300 propriedades e, dentro dessas, foi escolhido, de forma aleatória, um número pré-estabelecido de animais, dos quais foi obtida uma amostra soro sanguíneo. No total, foram amostrados 3.901 animais, provenientes de 900 propriedades. Em cada propriedade amostrada foi aplicado um questionário epidemiológico para verificar o tipo de exploração e as práticas zootécnicas e sanitárias que poderiam estar associadas ao risco de infecção pela doença. O protocolo de testes utilizado foi o da triagem com o teste do antígeno acidificado tamponado (AAT) e o reteste dos positivos com o teste de Fixação de Complemento (FC). O rebanho foi considerado positivo, se pelo menos um animal foi reagente às duas provas sorológicas. As prevalências de focos e de animais infectados do Estado foram de 4,5% [3,2; 6,4%] e 1,4% [0,7; 2,7%], respectivamente. Os resultados para os circuitos pecuários da prevalência de focos e de animais infectados foram respectivamente: Zona da Mata, 3,3% [1,8; 6,1%] e 1,7% [0,5; 3,0%]; Agreste, 7,4% [4,9; 10,9%] e 1,9% [0,8; 3,0%] e Sertão, 1,3% [0,5; 3,5%] e 0,7% [0,0; 1,6%]. Os fatores de risco (odds ratio, OR) associado à condição de foco foram: presença de pastos alagados (OR = 2,86 [1,37; 6,42]) e a presença de 13 ou mais fêmeas no rebanho (terceiro quartil) (OR = 2,65 [1,19; 5,89]). A existência de assistência veterinária na propriedade foi considerado um fator de proteção contra a brucelose bovina no Estado de Pernambuco (OR = 0,24 [0,10; 0,58]).(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1