Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Serological survey of Rickettsia in equids from Vale do Paraíba, São Paulo, Brazil, and their tick identification and molecular investigation of Rickettsia / Levantamento sorológico de Rickettsias em equinos no Vale do Paraíba, São Paulo, Brasil. Identificação e pesquisa molecular de Rickettsias em carrapatos

Budweg, Claudia Iorio; Sousa, Amanda Oliveira de; Carvalho, Tânia Regina Vieira de; Souza, Zahi Êni Santos; Serpa, Maria Carolina de Azevedo; Martins, Thiago Fernandes; Nieri-Bastos, Fernanda; Marcili, Arlei; Labruna, Marcelo Bahia; Moraes-Filho, Jonas.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 56(4): e158159, Dezembro 03, 2019. mapas, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25060

Resumo

Brazilian spotted fever is a serious and lethal illness for humans and is caused by the Rickettsia rickettsii bacteria. In the state of São Paulo/SP (Brazil), the etiological agent of this disease is transmitted by the Amblyomma sculptum tick. It was already shown that horses infected with this bacteria produce a strong immune response and could be important sentinels for the detection of the disease in a proper region. The present investigation performed a serological survey in horses from five farms of Vale do Paraíba, São Paulo state, Brazil, searching for antibodies against, Rickettsia rickettsii, Rickettsia parkeri, Rickettsia amblyommatis, Rickettsia rhipicephali, and Rickettsia bellii. In each farm, ticks were also collected that were taxonomically identified and examined by real-time PCR for Rickettsia spp DNA. Blood samples were collected from 206 horses, and 334 ticks were picked up from these animals from January to December 2017. Eighty ticks were A. sculptum and 254 Dermacentor nitens. Of the blood samples, 7.3% seroconverted to Rickettsia spp. Of these, 0.97% had a positive serological response to R. bellii. None of the 80 A. sculptum ticks were positive through real-time PCR for Rickettsia spp. Although there was no detection of ticks infected by Rickettsia spp in five farms of Paraíba Valley, the horses presented serological positive reactions against this agent. Thus, further large studies should be conducted in the area targeting hosts and vectors to generate data for control measures of the transmission of Brazilian spotted fever(AU)
A febre maculosa brasileira é uma doença grave e letal para seres humanos causada pela bactéria Rickettsia rickettsii. No estado de São Paulo, SP, Brasil, o agente etiológico desta enfermidade é transmitido pelo carrapato Amblyomma sculptum. Conforme descrito na literatura científica, os cavalos infectados com esta bactéria produzem uma forte resposta imune e podem ser importantes sentinelas para a detecção da doença. A presente investigação realizou um levantamento sorológico em cavalos de cinco fazendas do Vale do Paraíba, São Paulo, Brasil, à procura de anticorpos contra Rickettsia rickettsii, Rickettsia parkeri, Rickettsia amblyommatis, Rickettsia rhipicephali e Rickettsia bellii. Em cada fazenda, também foram coletados carrapatos identificados taxonomicamente e examinados por PCR em tempo real para o DNA de Rickettsia spp. Foram coletadas amostras de sangue de 206 cavalos e coletados 334 carrapatos desses animais entre os meses de janeiro e dezembro de 2017. Oitenta carrapatos foram identificados como A. sculptum e 254 Dermacentor nitens. Das amostras de sangue, 7,3% soroconverteram para Rickettsia spp., sendo que, 0,97% apresentaram soropositividade homóloga para R. bellii. Nenhum dos 80 carrapatos de A. sculptum foi positivo com o emprego de PCR em tempo real para Rickettsia spp. Embora não tenham sido detectados carrapatos infectados por Rickettsia spp em cinco fazendas do Vale do Paraíba, os animais apresentaram reações sorológicas positivas para este agente. Assim, outros estudos abrangentes deverão ser realizados na área investigando hospedeiros e vetores, gerando dados para medidas de controle da transmissão da febre maculosa brasileira.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1