Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Diurnal ingestive behavior of Holstein calves reared in different systems: feedlot or pasture / Comportamento ingestivo diurno de bezerros Holandeses criados em diferentes sistemas: confinamento ou a pasto

Segabinazzi, Luciane Rumpel; Menezes, Luis Fernando Glasenapp de; Silva, Carlos Eduardo Kruger da; Martinello, Clederson; Boito, Bruna; Molinete, Marcos Luis.
Acta Sci. Anim. Sci.; 36(2): 225-231, Apr.-June 2014. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25371

Resumo

This study evaluated the ingestive behavior of Hostein calves kept in two husbandry systems: feedlot or pasture. We examined the ingestive behavior of 11 male non-castrated calves, with average initial age of 75 days, six of which were individually penned, consuming corn silage and concentrate-based diet at a ratio of 40:60 (on a DM basis), and the remainder, on pearl millet pasture (Pennisetum americanum) receiving concentrate supplementation at 1.0% body weight. Evaluations were held from November to February, from 8:00 am to 6:00 pm. Feedlot calves stay longer (p 0.05) in idle, both in lying and standing positions, while animals on pasture spent more time in eating and ruminating activities. Confined animals performed a higher number of daily meals, but of shorter duration each. In both production systems, rumination activity is preferably performed in lying position, however, rumination time in standing position is about 1.4 times longer for those kept on pasture. Animals kept on pasture show a lower efficiency of DM intake, greater number of ruminated boluses, which were ruminated for less time and with fewer cud chewings.(AU)
Objetivou-se avaliar o comportamento ingestivo de bezerros Holandeses mantidos em dois sistemas de criação: confinamento ou a pasto. Foi observado o comportamento ingestivo de 11 bezerros machos, não castrados, com idade média inicial de 75 dias, sendo que seis foram confinados individualmente, consumindo dieta a base de silagem de milho e concentrado na proporção de 40:60 (com base na MS), e o restante, em pastagem de milheto (Pennisetum americanum) recebendo suplementação concentrada ao nível de 1,0% do peso vivo. As avaliações foram realizadas nos meses de novembro a fevereiro, das 8h às 18h. Bezerros confinados permanecem mais tempo (p < 0,05) em ócio, tanto na posição deitado, quanto em pé, enquanto que os animais a pasto permaneceram mais tempo em atividade de alimentação e ruminação. Animais confinados realizaram maior número de refeições diárias, porém de menor duração cada. Em ambos sistemas de criação, a atividade de ruminação é realizada preferencialmente na posição deitada, no entanto, o tempo de ruminação em pé é cerca de 1,4 vezes maior para os mantidos em pastagem. Animais mantidos em pastagem apresentam menor eficiência de ingestão de MS, maior número de bolos ruminados, sendo estes, ruminados em menor tempo e com menor número de mastigadas meríciclas.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1