Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Concentration of collagen fibers in the musculature of broiler chickens fed with cupuacu seed by-product / Concentração de fibras colágenas na musculatura de frangos alimentados com farinha de cupuaçu

Silveira, T. B; Souza, S. F; Medeiros, L. S; Freitas, H. J; Gracci, R. E; Miglino, M. A; Carvalho, Y. K.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online); 71(3): 791-796, May-June 2019. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25548

Resumo

In this essay, we quantify the concentration of collagen fibers in broiler chickens exposed to increasing concentrations of cupuacu seed by-product. Collection of material was carried out in five chickens per treatment at 70 days old in the groups: control, 5% and 10% inclusion of cupuacu seed by-product. Fragments of Thoracic Pectoralis (PT) and Iliotibial lateralis (ITL) muscles were prepared for light and electronic microscopy. The amount of collagen fibers in the muscle groups was 1.08±0.61% in the PTC group; 6.24±2.58% in PT5% and 7.30±2.75% in PT10%. In the Iliotibial Lateralis groups, the results were 6.96±3.14% in the ITLC; 7.43±4.22% in the ITL5% and 8.66±2.35% in ITL10%. The amount of collagen fibers in the ITL5% and ITL10% groups showed no significant statistical difference. However, when compared to the ILTC group, there was a significant statistical difference. The PT muscle responds to standard nutritional changes, unlike the ILT muscle, which requires a high-nutrient formulation. The use of 5% cupuacu seed by-product has proven to be a viable alternative source of animal feed, as it promotes an increase in the concentrations of collagen fibers in the musculature of broiler chickens and is possibly the determining factor in meat texture.(AU)
Neste estudo, foram quantificadas as concentrações de fibras colágenas de frangos expostos a crescentes concentrações de farinha de cupuaçu. A coleta de material foi realizada em cinco animais por tratamento, aos 70 dias de idade, nos grupos: controle, inclusão de 5% e de 10% de farinha de cupuaçu. Fragmentos dos músculos peitoral torácico (PT) e iliotibial lateral (ITL) foram preparados para microscopia de luz e eletrônica. A quantidade de fibras colágenas nos grupos foi: 1,08±0,61% no grupo PTC; 6,24±2,58% em PT5% e 7,30±2,75% em PT10%. Nos grupos iliotibial lateral, os resultados foram: 6,96±3,14% no ITLC; 7,43±4,22% no ITL5% e 8,66±2,35% em ITL10%. A quantidade de fibras colágenas nos grupos ITL5% e ITL10% não apresentou diferença estatística significativa. No entanto, quando comparados ao grupo ILTC, houve diferença estatística significativa. O músculo PT responde a mudanças nutricionais padrão, ao contrário do músculo ILT, que requer alta formulação nutricional. O uso de 5% de farinha de cupuaçu provou ser uma fonte alternativa viável de alimentação animal, pois promove um aumento nas concentrações de fibras de colágeno na musculatura de frangos de corte e é possivelmente um fator determinante na textura da carne.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1