Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Needle hygiene reduces the occurrence of post-vaccine abscesses in cattle / A higienização de agulhas diminui a ocorrência de abscessos pós-vacinais em bovinos

Silva, Danilo Conrado; Goulart, Camila França de Paula Orlando; Queiroz, Paulo José Bastos; Silva, Wanessa Patrícia Rodrigues da; Neves, Lucianne Cardoso; Arnhold, Emmanuel; Borges, Naida Cristina; Silva, Luiz Antônio Franco da.
Semina Ci. agr.; 40(6,supl.2): 3069-3078, 2019. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25831

Resumo

Although vaccination is indispensable for animal production, the use of unhygienic needles can lead to post-vaccine abscesses and consequently loss of meat products and higher production costs. The aim of this study was to evaluate the efficiency of needle hygiene in the prevention of post-vaccine abscesses in cattle, estimate economic losses caused by post-vaccine abscesses, and verify whether cattle farmers sanitize the needles used in vaccination. Four groups containing 120 cattle were vaccinated against the foot-and-mouth disease. The GI, GII, and GIII groups were vaccinated using needles sanitized by different methods, while the GIV group served as control. Six months after vaccination, ultrasound exams were performed and abscesses were quantified. Subsequently, cattle were slaughtered, carcass losses due to the presence of abscesses were quantified, and economic losses were calculated. In slaughterhouses, 100 cattle farmers were interviewed on the adoption of needle hygiene for vaccines and the number of cattle they slaughtered. The numbers of abscesses diagnosed per group were as follows: GI (n = 3, 2.5%), GII (n = 5, 4.2%), GIII (n = 4, 3.3%), and GIV (n = 11, 9.2%). The occurrence of abscesses in GI, GII, and GIII did not differ statistically from each other but was statistically lower than that observed in GIV. The economic losses due to the presence of abscesses in the carcasses varied from R$ 0.12 to R$ 0.31 per animal of the herd whose needles were sanitized or not, respectively. Only 13% of the interviewed cattle farmers carried out some method of needle hygiene for vaccination. 78.8% of the slaughtered cattle were vaccinated with needles without any sanitization method. Thus, needle hygiene for cattle vaccination decreases the occurrence of post-vaccine abscesses. This practice minimizes losses by R$ 0.19 per animal due the damages caused by the removal of abscesses during the slaughter of animals...(AU)
Embora a vacinação seja indispensável para a exploração animal, a utilização de agulhas não higienizadas pode ocasionar abscessos pós-vacinais e, consequentemente, provocar perdas de produtos cárneos e elevação do custo de produção. O objetivo do presente estudo foi avaliar a eficiência da higienização de agulhas na prevenção de abscessos pós-vacinais em bovinos, estimar as perdas econômicas ocasionadas pelos abscessos pós-vacinais e verificar se os produtores rurais higienizam as agulhas utilizadas na vacinação. Quatro grupos contendo 120 bovinos foram vacinados contra febre aftosa. Os grupos GI, GII e GIII foram vacinados utilizando-se agulhas que foram higienizadas por diferentes métodos, enquanto o grupo GIV serviu como controle. Seis meses após a vacinação, foram realizados exames ultrassonográficos e quantificados os abscessos. Posteriormente, os bovinos foram abatidos, quantificaram-se as perdas de carcaças devido à presença dos abscessos e as perdas econômicas foram calculadas. Nos frigoríficos, 100 proprietários rurais foram entrevistados sobre a adoção de higienização de agulhas para vacinas e a quantidade de bovinos que estavam abatendo. As quantidades de abscessos diagnosticados por grupo foram: GI (n = 3; 2,5%); GII (n = 5; 4,2%); GIII (n = 4; 3,3%); e GIV (n = 11; 9,2%). As ocorrências de abscessos em GI, GII e GIII não se diferiram estatisticamente, porém estas ocorrências foram estatisticamente menores que a ocorrência em GIV. As perdas econômicas decorrentes da presença de abscessos nas carcaças variaram entre R$ 0,12 e R$ 0,31 por animal do rebanho cujas agulhas foram higienizadas ou não higienizadas, respectivamente. Apenas 13% dos produtores entrevistados realizavam algum método de higienização de agulhas para vacinação. 78,8% dos bovinos abatidos por estes produtores foram vacinados com agulhas sem nenhum método de higienização...(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1