Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Microscopic alterations in Fasciola hepatica from sheep treated with albendazole / Alterações microscópicas em Fasciola hepatica de ovelhas tratadas com albendazol

Carneiro, Milena Batista; Avelar, Barbara Rauta; Archanjo, Anderson Barros; Martins, Isabella Vilhena Freire; Nunes, Louisiane de Carvalho; Scott, Fabio Barbour.
R. bras. Parasitol. Vet.; 28(1): 33-39, jan.-mar. 2019. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-26183

Resumo

Currently, albendazole is one of the most commonly used drugs because of its affordability. The objective was to evaluate the histopathology of Fasciola hepatica specimens. For this, the efficacy test was performed on sheep treated with albendazole at the dose recommended for F. hepatica, in which the helminths recovered at necropsy were counted and separated for histology. Spermatogenic cells from parasites recovered from treated and control sheep were examined by microscopy. The fecal egg-count reduction test revealed 97.06% efficacy of albendazole in the treatment of F. hepatica. Changes in testicular tubule cells started 48 hours after treatment and became evident within 72 hours, at which point it became difficult to identify cell types. Primary and secondary spermatogonia became increasingly rare and intercellular vacuolization was more evident. Signs of apoptosis, with pycnotic nuclei and evidence of keriorrexia were observed at all times. Cell debris was identified 96 hours after treatment. The results indicated that parasitic spermatogenesis was severely affected by albendazole and demonstrated the importance of the use of histopathology for the diagnosis of therapeutic efficacy in field strains.(AU)
Na atualidade, o albendazol é uma das drogas mais usadas devido à sua acessibilidade econômica. O objetivo foi avaliar a histopatologia dos espécimes de Fasciola hepatica. Para isso, foi realizado o teste de eficácia em ovinos tratados com albendazol na dose recomendada para Fasciola hepatica, no qual os helmintos recuperados em necropsia foram contabilizados e separados para histologia. As células espermatogênicas de parasitas recuperados de ovinos tratados e controle foram examinadas por microscopia. O teste de redução de ovos por grama de fezes revelou 97,06% de eficácia do albendazol no tratamento de F. hepatica. As alterações nas células dos túbulos testiculares iniciaram-se 48 horas após o tratamento e tornaram-se evidentes em 72 horas, altura em que tornou-se difícil identificar os tipos de células. As espermatogônias primárias e secundárias tornaram-se cada vez mais raras e a vacuolização intercelular foi mais evidente. Sinais de apoptose, com núcleos picnóticos e evidência de cariorrexia foram observados em todos os momentos. Os detritos celulares foram identificados 96 horas após o tratamento. Os resultados indicaram que a espermatogênese parasitária foi severamente afetada pelo albendazol e demonstrou a importância do uso da histopatologia para o diagnóstico de eficácia terapêutica em cepas de campo.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1