Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Ultrasonographic diagnosis of twins in two pregnant bitches: case report / Diagnóstico ultrassonográfico de gestação gemelar em duas cadelas: relato de caso

Pavan, L; Gasser, B; Santos, V. J. C; Maronezi, M. C; Silva, P; Assis, A. R; Garcia, P. H. S; Martins Junior, R; Uscategui, R. A. R; Feliciano, M. A. R.
Arq. bras. med. vet. zootec; 72(1): 102-106, Jan.-Feb. 2020. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-26626

Resumo

Multiple pregnancies in humans account for only 3% of pregnancies, 97-98% of which are twin pregnancies and the morbimortality is higher in the monochorionic twins when compared to dichorionic ones. The canine species is naturally multiparous, but the diagnosis of monochorionic twin pregnancy is not common. The objective of this report was to describe the ultrasonographic diagnosis of monochorionic twin pregnancies in two bitches [Pug (case 1) and Shih tzu (case 2)]. It was possible to verify the presence of one gestational vesicle containing two fetuses in each female by observing two heads or two bodies within the same placental site. These fetuses presented adequate viability and normal organogenesis. Their development was similar to the other fetuses. In case 1 they were stillborn and smaller than the other five live-born fetuses. The twins in case 2 were born alive, but they also appeared smaller when compared to the littermates. The gestational risks associated with this condition in pregnant bitches are still unknown, however, there are reports of fetal death in monochorionic pregnancies in this species. Therefore, ultrasonographic exam during pregnancy allows an early monochorionic diagnosis and monitoring the fetal viability could bring health benefits to both the female and the littermates.(AU)
As gestações múltiplas em humanos correspondem a apenas 3% das gestações, sendo 97-98% dessas gestações gemelares. Sabe-se que a morbimortalidade fetal é maior em gêmeos monocoriônicos do que nos dicoriônicos. A espécie canina é naturalmente multípara, mas o diagnóstico gestacional de gêmeos monocoriônicos não é comum. O objetivo deste relato é descrever o diagnóstico ultrassonográfico de gêmeos monocoriônicos em duas cadelas, sendo uma da raça Pug (caso 1) e outra da raça Shih-Tzu (caso 2). Foi possível verificar a presença de uma única vesícula gestacional contendo dois fetos em cada cadela, por meio da visibilização de duas cabeças ou de dois corpos dentro de uma mesma placenta. Esses fetos apresentavam viabilidade e organogênese adequadas e o grau de desenvolvimento era similar aos demais fetos da ninhada. No caso 1, os gêmeos nasceram mortos e de tamanho menor que os outros cinco fetos nascidos vivos. Os gêmeos do caso 2 nasceram vivos, mas também eram pequenos em relação aos irmãos da ninhada. Os riscos gestacionais associados a essa condição em cadelas ainda não são conhecidos, no entanto já existem relatos de morte fetal em gestação monocoriônica nessa espécie. Portanto, o exame ultrassonográfico durante a gestação permite um diagnóstico precoce da monocorionicidade, e a monitorização da viabilidade fetal pode trazer benefícios para a saúde da matriz, assim como para o restante da ninhada.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1