Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Serological survey of cases of canine visceral leishmaniasis and evaluation of phlebotomine fauna on Marambaia Island, municipality of Mangaratiba, Rio de Janeiro state, Brazil / Levantamento sorológico de casos de leishmaniose visceral canina eavaliação da fauna de flebotomíneos na Ilha da Marambaia,município de Mangaratiba, estado do Rio de Janeiro, Brasil

Carmo, Livia Aparecida Lopes; Souza, Marcos Barbosa de; Silva, Valmir Laurentino da; Santos, Fernanda Nunes; Almeida, Adilson Benedito de; Barbosa Filho, Carlos José Lima; Pontes, César dos Santos; Figueiredo, Fabiano Borges.
R. bras. Ci. Vet.; 21(4): 247-251, out.-dez. 2014. mapas, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-27753

Resumo

The state of Rio de Janeiro is epidemiologically classified as a region of low incidence for American visceral leishmaniasis (AVL); however, endemic areas have expanded dramatically in recent years. In 2009 and 2010, autochthonous cases of AVL were reported in the municipality of Maricá and in the neighborhood of Laranjeiras in the city of Rio de Janeiro, respectively. In 2006, samples isolated in infected animals in the coastal area of the municipality of Mangaratiba were characterized as L. (L.) chagasi. In 2002, on Marambaia Island, located in Mangaratiba, only cases of American cutaneous leishmaniasis (ACL) were recorded. This study aimed to reassess the prevalence of CVL and identify the phlebotomine fauna on Marambaia Island, Mangaratiba, in 2012. To this end, a canine serological survey was carried out using IFA, ELISA and DPP techniques. In addition, phlebotomi were captured with the help of light traps, HP type.  The census totaled 116 dogs, and 17 animals tested positive with prevalence of 14.6%.  From April to November 2012, 2,524 sandfly specimens of nine different species were captured. We observed the maintenance of CVL prevalence in the region, as well as the presence of the Lutzomyia longipalpis vector.(AU)
O estado do Rio de Janeiro é classificado epidemiologicamente como uma região de baixa incidência de leishmaniose visceralamericana (LVA), no entanto, áreas endêmicas têm se expandido drasticamente nos últimos anos. Em 2009 e 2010, foram notificadoscasos autóctones de LVA no município de Maricá e no bairro de Laranjeiras, na cidade de Rio de Janeiro, respectivamente. Em2006, em amostras de animais infectados no litoral do município de Mangaratiba foram isoladas e caracterizadas L. (L.) chagasi.Em 2002, na Ilha da Marambaia, localizada em Mangaratiba, foram registrados apenas os casos de leishmaniose tegumentaramericana (LTA). Este estudo teve como objetivo avaliar a prevalência da LVC e identificar a fauna de flebotomíneos na Ilha daMarambaia, Mangaratiba, em 2012. Para este fim, um inquérito sorológico canino foi realizado utilizando as técnicas IFA, ELISAe DPP. Além disso, foram capturados flebótomos com a ajuda de armadilhas luminosas, tipo HP. O censo totalizou 116 cães e 17animais foram positivos com a prevalência de 14,6%. Entre abril e novembro de 2012, foram capturados, nove espécies diferentesflebotomíneos, um total de 2.524 espécimes. Observou-se a manutenção da LVC prevalência na região, bem como a presençado vetor Lutzomyia longipalpis.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1