Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Leishmaniasis in dogs from recycling centers and from a neighborhood with adjacent forest in an urban area of Londrina, Paraná, Brazil / Leishmaniose em cães de centros de reciclagem e de um bairro nas adjacências de uma mata urbana em Londrina, PR, Brasil

Costa, Letícia da; Caldart, Eloiza Teles; Ruffolo, Bruno Bergamo; Toledo, Roberta dos Santos; Dias, Renata Cristina Ferreira; Navarro, Italmar Teodorico; Mitsuka-Breganó, Regina; Vidotto, Odilon; Freire, Roberta Lemos.
Semina ciênc. agrar; 37(3): 1407-1414, maio/jun. 2016.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-28781

Resumo

The leishmaniasis are a group of globally widespread parasitic diseases caused by a protozoa of the genus Leishmania, the state of Paraná accounts for 98% of leishmaniasis human cases in southern Brazil and the dogs might serve as a sentinel of the risk of infection to humans in a given area. The aim of this work was to study the epidemiology of leishmaniasis in dogs residents in two different environments, they are: recycling of solid waste centers (Group 1) and a neighborhood adjacent to a forest (Group 2), both in Londrina, Paraná State, Brazil and to determine epidemiological variables associated to infection in these different realities. Serum samples, randomly collected, from 61 dogs from Group 1 and from 74 dogs from Group 2 were submitted to Indirect Immunofluorescence Antibody Test (IFAT) to research for anti-Leishmania IgG antibodies. Of the 135 dogs analyzed, 13 animals (9.6%) were positive; nine (14.7%) in Group 1 and four (5.4%) in Group 2, the difference between the groups is not statistically significant. These results suggest the presence of the protozoan Leishmania spp. in both environments studied which indicate potential for infection in the human population.(AU)
As leishmanioses são um grupo de doenças parasitárias disseminadas por todo o mundo, causadas por protozoários do gênero Leishmania, o estado do Paraná é responsável por 98% dos casos de leishmaniose em humanos do Sul do Brasil e os cães podem servir como sentinelas para o risco de infecção em humanos em uma dada área. O objetivo desse trabalho foi estudar a epidemiologia da leishmaniose em cães residentes em dois diferentes ambientes, são eles: centros de reciclagem de resíduos sólidos (Grupo 1) e um bairro adjacente a uma floresta (Grupo 2) em Londrina/PR, Brasil e determiner variáveis epidemiológicas asociadas à infecção nessas diferentes realidades. Amostras de soro, randomicamente coletadas, de 61 cães do Grupo 1 e de 74 cães do Grupo 2 foram submetidos à Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) para pesquisa de anticorpos IgG anti-Leishmania. Dos 135 cães analisados, 13 (9,6%) foram positivos; 9 (14,7%) no Grupo 1 e 4 (5,4%) no Grupo 2, a diferença entre os grupos não foi estatisticamente significante. Esses resultados sugerem a presença do protozoário Leishmania spp. nos dois ambientes estudados o que indica potencial de infecção na população humana.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1