Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Nitrogênio orgânico e químico na cultura da alface / Organic and chemical nitrogen in lettuce culture

Lobo, Thomaz Figueiredo; Grassi Filho, Helio; Biudes, Eliana Pigozzi.
Colloq. agrar.; 16(4): 71-79, jul.-ago. 2020. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-28823

Resumo

Os resíduos orgânicos podem serem aproveitados para substituir os fertilizantes químicos, tendo em vista que estes resíduos apresentam todos os nutrientes essenciais para as plantas e melhorando as características físicas, químicas e biológicas do solo. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência na aplicação de nitrogênio orgânico e químico na nutrição e produção da alface. Este experimento foi conduzido na casa de vegetação com vaso de capacidade de 5 litros. O delineamento experimental foi realizado em blocos casualizados constituídos por seis tratamentos e cinco repetições em dois ciclos de cultivo da alface crespa da variedade Lucy Brown, assim definido: T0 –sem adubação nitrogenada; T1 -0,54 g de N (ureia) por planta dividida em três vezes (7, 14 e 28 dias de transplante), T2 -0,27 g de N (Composto orgânico) e 0,27 g de N (ureia) dividido em três vezes por planta (7, 14 e 28 dias de transplante); T3 -0,54 g de N (composto orgânico) por planta; T4 -0,81 gde N (composto orgânico) por planta; T5 -1,08 g de N (composto orgânico) por planta. Os tratamentos T1, T2 e T3 representam 100% da recomendação de N pela alface e os tratamentos T4 e T5 representam 150 e 200%, respectivamente. Na produção do primeiro ciclo da alface os tratamentos T4 e T5 que receberam maiores quantidades do composto orgânico, apresentaram uma produção de massa verde superior aos demais tratamentos. No segundo ciclo da alface todos os tratamentos que receberam a adubação orgânica obtiveram uma produção de massa verde superior que os tratamentos que não foram adubados com o composto.(AU)
Organic residues can replace chemical fertilizers, showing all essential nutrients for plants improving the physical, chemical and biological soil characteristics. We evaluated the efficiency of organic and chemical nitrogen in the nutrition and production of lettuce. This experiment was carried out in a greenhouse with a 5-liter pot. The experimental design was randomized blocks with six treatments and five repetitions in two cycles of green-leaf lettuce from Lucy Brown variety, as defined: T0 -without nitrogen fertilization; T1 -0.54 g of N (urea) per plant divided into three times (7, 14 and 28 days of transplant), T2 -0.27 g of N (organic compound) and 0.27 g of N (urea) divided into three times per plant (7, 14 and 28 days of transplant); T3 -0.54 g of N (organic compound) per plant; T4 -0.81 g of N (organic compound) per plant; T5 -1.08 g of N (organic compound) per plant. T1, T2, and T3 treatments represent 100% of the N recommendation for lettuce and the T4 and T5 treatments represent 150 and 200%, respectively. In the first cycle of lettuce, the T4 and T5 treatments with higher amounts of organic compounds led to an increase of green mass production comparing to other treatments. In the second cycle of lettuce, all treatments that received organic fertilization obtained a higher green mass production than treatments with no compound.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1