Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Impact of increasing levels of spineless-cactus meal on the ingestive behaviour of grazing steers / Impacto do aumento dos níveis de farelo de palma forrageira sobre o comportamento ingestivo de novilhos em pastejo

Abreu Filho, George; Silva, Robério Rodrigues; Silva, Fabiano Ferreira da; Carvalho, Gleidson Giordano Pinto de; Pereira, Maria Magna Silva; Mendes, Fabrício Bacelar Lima; Bastos, Everton Santos; Santos, Marceliana da Conceição; Carvalho, Venicio Macedo; Lins, Túlio Otávio Jardim D'Almeida.
Semina Ci. agr.; 36(supl.2): 4457-4468, 2015. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29063

Resumo

The objective of this study was to evaluate the effect of different levels of spineless-cactus meal substituting for maize in diets for supplemented steers grazing on Urochoa brizantha during the postweaning phase. The experiment was conducted on Princesa do Mateiro farm, located in Ribeirão do Largo-BA, Brazil. Forty crossbred steers with an average body weight of 261 ± 7.46 kg were distributed into four groups for evaluation of the following four levels of substitution of ground maize for spinelesscactus meal: 0.00, 30.00, 60.00, and 90.00%. The results were analysed statistically by variance and regression analyses at a 5% error probability. Increasing the amount of spineless-cactus meal in the diet had a quadratic effect on the grazing time and on the time spent on other activities. The diet had a quadratic effect on the number of grazing periods, the number of periods at the trough, and the total feeding and chewing times. In contrast, the number of periods spent on other activities and on rumination was not influenced by the level of spineless-cactus meal. The bite rate, number of bites per swallow, and number of bites per day increased linearly, whereas the swallowing time and number of cuds ruminated per day decreased as the level of spineless-cactus meal added to the diet wasincreased. The feed and rumination efficiencies of dry matter, neutral detergent fibre, crude protein, and non-fibre carbohydrates were not influenced by the level of substitution of spineless-cactus meal for ground maize. Spinelesscactus meal levels close to 60% probably provided greater fibre degradation, leading the animals tospend more time on social interactions with the group, use the feed better, and possibly have a better feed conversion.(AU)
Objetivou-se avaliar os efeitos de diferentes níveis de substituição do milho pelo farelo de palma forrageira na dieta de novilhos mestiços sob suplementação em pastagens de Urochoa brizantha na fase de recria. O experimento foi conduzido na fazenda Princesa do Mateiro, no município de Ribeirão do Largo, Bahia. Foram utilizados 40 novilhos mestiços com peso corporal médio de 261 ± 7,46 kg, distribuídos em quatro grupos, para avaliação de quatro níveis de substituição do milho moído pelo farelo de palma forrageira, 0,00; 30,00; 60,00; e 90,00%. Os resultados foram analisados estatisticamente por meio de análise de variância e de regressão, a 5% de probabilidade de erro. O aumento da quantidade de farelo de palma na dieta provocou efeito quadrático no tempo de pastejo e no tempo destinado a outras atividades. Houve efeito quadrático da dieta sobre o número de períodos de pastejo, o número de períodos de cocho e para os tempos totais de alimentação e mastigação, ao contrário dos números de períodos destinados a outras atividades e à ruminação não foram influenciados pelos níveis de farelo de palma. A taxa de bocados, o número de bocados por deglutição e o número de bocados por dia aumentaram de forma crescente, enquanto o tempo de deglutição e o número de bolos ruminados por dia decresceram com o aumento dos níveis de farelo palma forrageira dieta. As eficiências de alimentação e ruminação da matéria seca, fibra em detergente neutro, proteína bruta e carboidratos não-fibrosos não foram influenciadas pelos níveis de substituição do milho moído pelo farelo de palma. Níveis próximos a 60% de farelo de palma forrageira provavelmente promoveu maior degradação da fibra, proporcionando aos animais mais tempo para a interação social entre o grupo, ummelhor aproveitamento e possivelmente melhor conversão alimentar.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1