Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The chronic toxicity of ammonia, nitrite and nitrate on juvenile Farfantepenaeus brasiliensis (Crustacea: Decapoda) / Toxicidade crônica da amônia, nitrito e nitrato em juvenis de Farfantepenaeus brasiliensis (Crustacea: Decapoda)

Campos, Bruno Ribeiro de; Furtado, Plínio Schmidt; DIncao, Fernando; Poersch, Luis; Wasielesky, Wilson.
B. Inst. Pesca; 41(2): 261-269, Abr-Jun. 2015. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29318

Resumo

In general, the adverse effect of a chemical compound present in water varies with the concentration and time of exposure to the compound, the nature of the chemical species and age of the exposed organisms. Thus, nitrogen does not necessarily cause adverse effects on shrimp, but may, instead, promote sub-lethal effects by long-term exposure. Juvenile Farfantepenaeus brasiliensis (initial mean weight = 0.61 g ± 0.07) were exposed to sub-lethal concentrations of ammonia (0.44 and 0.88 mg L-1), nitrite (5.30 and 10.60 mg L-1) and nitrate (45.60 and 91.20 mg L-1) corresponding to the safe levels for the species. After 40 days of exposure of juveniles to ammonia, nitrite and nitrate, all groups differed significantly (p 0,05) from the control group regarding the growth and survival. Based on the results, it was determined that the shrimp F. brasiliensis was susceptible to nitrogen compounds in concentrations equivalent to supposedly safe levels previously proposed for the specie. Thus, the security levels of ammonia, nitrite and nitrate for pink shrimp juveniles were 0.88 mg L-1, 10.60 mg L-1 and 91.20 mg L-1, respectively.(AU)
Em geral, o efeito adverso de um composto químico presente na água varia com a concentração, o tempo de exposição ao composto, à natureza do produto químico e a idade das espécies de organismos expostos. Assim, o nitrogênio não necessariamente causa efeitos adversos, mas pode, em vez disso, promover efeitos subletais por meio da exposição em longo prazo. Juvenis de Farfantepenaeus brasiliensis (peso médio inicial = 0,61 g ± 0,07) foram expostos a concentrações subletais de amônia (0,44 e 0,88 mg L-1), nitrito (5,30 e 10,60 mg L-1) e nitrato (45,60 e 91,20 mg L-1) correspondente aos "níveis de segurança" para a espécie. Após 40 dias de exposição dos juvenis à amônia, nitrito e nitrato, todos os grupos diferiram significativamente (p 0,05) do grupo controle em relação ao crescimento e sobrevivência. Com base nos resultados, o camarão F. brasiliensis foi susceptível aos compostos nitrogenados em concentrações equivalentes aos níveis supostamente seguros anteriormente propostos para a espécie. Assim, os níveis de segurança de amônia, nitrito e nitrato propostos para juvenis de camarão-rosa são 0,88 mg L-1, 10,60 mg L-1 e 91,20 mg L-1, respectivamente.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1