Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Development and maturation of the lung in fetuses of Galea spixii and expression of markers / Desenvolvimento e maturação do pulmão em fetos de Galea spixii e expressão de marcadores

Favaron, Phelipe Oliveira; Oliveira, Moacir Franco de; Borghesi, Jéssica; Anunciação, Adriana Raquel de Almeida; Miglino, Maria Angelica.
Ci. Rural; 46(9): 1635-1641, Sept. 2016. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29707

Resumo

ABSTRACT: The aim of this research was to study the development of the lung in Galea spixii , by gross anatomy, histological analysis and immunohistochemical techniques. Totally, 8 fetuses were used and allocated into three groups of age: Group I (33-35 days), Group II (38-40 days), and Group III (43-45 days) with given crown-rump - CR lenghts. According to the gross morphology, there were no differences in relation to the lung morphology among groups. In relation to lung maturation, the Group I showed early formation of the bronchi and bronchioles, which were richly surrounded by mesenchyme and small blood vessels, typical features of the pseudoglandular stage. Individuals from Group II showed higher amounts of tubular formations in the lung parenchyma and reduced mesenchyme, reaching the canalicular stage. The lung from individuals of the Group III was completely formed, reaching the alveolar phase. In the immunohistochemical analysis, the lung of individuals from both Groups I and II were positive for Pcna, Oct-4, and VEGF. In contrast, there was not labbeling on samples from Group III. Thus, the G. spixii lung anatomy resembles the agouti ( Dasyprocta sp.) lung, in relation to the number of lobes and fissures. In regard to the lung development, G. spixii showed more similarity with the human fetal lung, since both are born in the stage of the alveolar phase, different to other rodent species.(AU)
Buscou-se estudar o desenvolvimento do pulmão do preá ( Galea spixii ) com ênfase nas características macroscópicas, histológicas e imunohistoquimicas, bem como acompanhar a proliferação celular. Para tanto, foram utilizados 8 fetos, os quais, de acordo com o tamanho (crown-rump - CR), foram divididos em 3 grupos: Grupo I (33-35 dias), Grupo II (38-40 dias) e Grupo III (43-45 dias). Macroscopicamente, não houve diferenças quanto à morfologia do pulmão entre os grupos. Em relação à maturação pulmonar, no grupo I, observou-se o início da formação dos brônquios e bronquíolos, os quais estavam rodeados por grande quantidade de mesênquima e vasos sanguíneos de pequeno calibre, caracterizando o estágio pseudoglandular. Os indivíduos do Grupo II apresentaram maior quantidade de formações tubulares no parênquima pulmonar, assim como redução da quantidade de mesênquima, atingindo, dessa forma, a fase canalicular. No Grupo III, os pulmões apresentaram-se completamente formados, atingindo a fase alveolar. Nas análises de imunohistoquimica, os pulmões dos indivíduos dos Grupos I e II apresentaram marcação para Pcna, Oct-4 e VEGF. Por outro lado, não houve marcação no Grupo III. A anatomia do pulmão do preá se assemelha ao pulmão da cutia ( Dasyprocta sp.) quanto ao número de lobos e fissuras. No que se refere ao desenvolvimento pulmonar, o pulmão do preá apresentou maior similaridade com o pulmão de fetos humanos, visto que ambos, ao nascer, encontram-se na fase alveolar, contrário a outras espécies de roedores.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1