Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Extranodal lymphoma in a bush dog (Speothos venaticus) - case report / Linfoma extranodal em um cachorro-do-mato-vinagre (Speothos venaticus) - relato de caso

Carvalho, T. F; Pessanha, Â. T; Pierezan, F; Tinoco, H. P; Hoffmann, A. R; Torres Neto, R; Amorim, R. L; Paixão, T. A; Santos, R. L.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online); 72(3): 754-760, May-June, 2020. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29831

Resumo

A captive 7-year-old male bush dog (Speothos venaticus) was diagnosed with lymphoma affecting the kidneys, adrenal glands, liver, and spleen. The animal developed renal failure and was euthanized due to poor prognosis. Grossly, both kidneys were enlarged with multiple nodules. Histologically, the neoplasm was an infiltrative and poorly demarcated round cell tumor. Two morphologically distinct cell populations were observed, smaller cells with a lymphocytic morphology, and another population of larger and pleomorphic cells. Most of the smaller cell population, approximately 40% of the population within the neoplasm, were CD3 positive. Neoplastic cells were CD45, CD11d, and granzime B positive, and negative for CD20, CD79a, PAX5, CD163, and myeloperoxidase. This is the first reported case of lymphoma in a bush dog. This report demonstrated the suitability of several cell surface markers for differential diagnosis of round cell tumors in this species.(AU)
Um cachorro-do-mato-vinagre (Speothos venaticus), de sete anos de idade, mantido em cativeiro, foi diagnosticado com linfoma que havia afetado os rins, as adrenais, o fígado e o baço. O animal desenvolveu insuficiência renal e foi submetido à eutanásia devido ao prognóstico desfavorável. Macroscopicamente, ambos os rins estavam aumentados de tamanho, com múltiplos nódulos. Histologicamente, a neoplasia era infiltrativa, pobremente delimitada e constituída por células redondas. Duas populações distintas foram observadas: células pequenas com morfologia linfocítica e células grandes e pleomórficas. A maior parte da população de células pequenas, correspondendo a aproximadamente 40% da população celular na neoplasia, foi positiva para CD3. As células neoplásicas foram positivas para CD45, CD11d e granzima B e negativas para CD20, CD79a, PAX5, CD163 e mieloperoxidase. Este é o primeiro caso de linfoma em um cachorro-do-mato-vinagre. Tal relado demonstra a utilidade de vários marcadores de superfície celular para o diagnóstico diferencial de tumores de células redondas nessa espécie.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1