Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

A critical size defect model in the radius of rabbits / Modelo de falha óssea segmentar em rádio de coelhos

Minto, B. W; Gonçalves Neto, J. A; Sprada, A. G; Quarterone, C; Sartori, M. R; Alcântara, B. M. de; Hespanha, A. C. V; Uscategui, R. A. R.
Ars Vet.; 36(3): 187-194, 2020. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29904

Resumo

This study aimed to characterize a preclinical model of critical size defect (CSD) in the radius of rabbits.Twenty adults (> 7 months), female, New Zealand Rabbits, weighing between 3,5 to 5 Kg were used. They underwent a 1.5 cm long ostectomy of the diaphysis of the radius, starting 2 cm from the carpus joint. Radiographic analyses were performed at 15, 30, 60, and 90 days postoperatively, in order to evaluated bone callus formation, periosteal reaction, and bone bridge formation.The methodology allowed to precisely create bone defects of 1.5cm. Over time, no bone deposition was found at 15 days, but mild bone callus formation was observed in three animals after 60 days postoperative. At 90 days postoperatively only one rabbit presented bone consolidation radiographically, the others presented non-union. The critical bone defect proposed in this study was satisfactory, feasible with very low risk of complications.(AU)
O objetivo do presente estudo é caracterizar um modelo pré-clínico de falha óssea crítica em rádio de coelhos. Vinte coelhos adultos (> 7 meses), fêmeas, da raça New Zealand, pesando entre 3,5 e 5 kg foram utilizados. Os animais foram submetidos à ostectomia segmentar de 1,5 cm na diáfise do rádio, iniciando 2 cm acima da articulação carpo radial. As análises radiográficas foram feitas aos 15, 30, 60 e 90 dias pós-operatório, para avaliação de formação de calo ósseo, reação periosteal e formação de ponte óssea. nA metodologia permitiu a criação precisa de defeitos ósseo segmentar de 1,5 cm. Durante o experimento, não se observou deposição óssea na primeira avaliação radiográfica, porém após 60 dias foi possível visibilizar formação de calo ósseo em 3 animais. Aos 90 dias apenas um animal apresentou consolidação óssea radiograficamente; o restante apresentou não-união óssea. A falha óssea foi eficaz para estabelecer um defeito ósseo crítico além de apresentar fácil aplicação, apresentando pequeno índice de complicação.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1